O número de mortos no atentado ocorrido no Aeroporto Internacional de Istambul, na Turquia, subiu para 41 e o de feridos, para 239, de acordo com um novo balanço divulgado nesta manhã de quarta-feira (29). Na terça (28), três suicidas provocaram explosões no terminal internacional do Ataturk, que é o 3º aeroporto mais movimentado da Europa, atrás de Heathrow (Londres) e Charles de Gaulle (Paris).

Reprodução
Reprodução

Entre os mortos que foram identificados, estão 23 turcos e 13 estrangeiros. Entre os estrangeiros, estão cinco sauditas, dois iraquianos, um chinês, um jordaniano, um tunisiano, um uzbeque, um iraniano e um ucraniano. Entre os 13 estrangeiros, três tinham dupla nacionalidade. O balanço anterior apontava 36 mortos e 147 feridos. O Itamaraty disse não ter registro de brasileiros entre vítimas.
Pelo menos 130 feridos seguem internados em hospitais de Istambul, sendo que 41 deles precisam de cuidados intensivos.

Leia também:  Clínica psiquiátrica pega fogo misteriosamente e deixa 50 feridos e um morto

O Ataturk reabriu na quarta-feira (29) após ficar fechado por cerca de cinco horas. O jornal “Hürriyet” informa, no entanto, que poucos voos são previstos, segundo a agência Efe. Os voos seguiam cancelados ou atrasados nesta manhã, segundo informações do aeroporto disponíveis na web.

Reprodução
Reprodução

O que sabemos até aqui:
– Três explosões atingiram o terminal internacional antes da área do raio X
– São 41 mortos e 239 feridos, segundo o governo da Turquia
– Antes de se explodirem, 3 homens abriram fogo com fuzis
– Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento, mas há suspeitas de uma ação do Estado Islâmico
Os familiares se desesperaram durante o processo de reconhecimento dos corpos. A TV turca informou durante a madrugada que 18 corpos já foram liberados para familiares na Turquia.

Leia também:  Embarcação naufraga e deixa dezenas de mortos na Índia

“Está claro que este ataque não tem como alvo nenhum resultado, mas apenas criar material de propaganda contra nosso país usando o sangue e a dor de pessoas inocentes”, disse Erdogan em um comunicado.
“Não se enganem: para organizações terroristas, não há diferenças entre Istambul e Londres, Ancara e Berlim, Izmir e Chicago ou Antalya e Roma. A menos que todos os governos e toda a humanidade unam forças na luta contra o terrorismo, coisas muito piores do que tememos imaginar hoje se tornarão realidade”, disse ainda o presidente turco.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.