Uma adolescente de 15 anos abortou trigêmeos no banheiro de uma escola estadual na cidade de Apucarana, no interior do Paraná. A polícia investiga quem forneceu o medicamento a menor.

Reprodução
Reprodução

De acordo com a polícia, a adolescente abortou um dos fetos no banheiro da Escola Estadual Colégio Ceravolo, no centro da cidade paranaense. A menina gritou por socorro e os funcionários da instituição a viram toda ensanguentada.

Os funcionários chamaram o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a levaram para um hospital especializado, onde fez a retirada dos outros dois fetos de aproximadamente três meses. O delegado responsável pelo caso, José Aparecido Jacovos, afirmou que o medicamento é importado, utilizado para tratamento de úlcera e vendido de forma clandestina.

Leia também:  Bandidos assaltam lotérica e levam criança como refém em Teresina

A diretora da instituição afirmou em entrevista que foi prestado todo auxílio a menor e sua identidade está preservada. O caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar e pelo Ministério Público.

O delegado afirmou, ainda, que a adolescente pode ser responsabilizada criminalmente.

— Quando você faz um aborto de forma intencional, existe uma previsão que isso é crime na legislação e ela pode responder um procedimento de menor, assim como quem fornecer o medicamento também em coautoria pelo crime de aborto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.