Ao trabalhar diferentes habilidades para robôs, empresário estaria avançando a inteligência artificial.

Divulgação
Divulgação

Elon Musk tem planos de construir robôs que possam realizar tarefas domésticas, conversar e ainda jogar jogos. Ao trabalhar essas três habilidades diferentes, Musk, CEO da SpaceX e Tesla Motors, espera avançar algoritmos de inteligência artificial que serão necessários para criá-los.

“Uma fração significativa de nossa pesquisa está sendo gasta em pesquisa fundamental”, escreveu Musk ao lado de Ilya Sutskever, Greg Brockman e Sam Altman, que também trabalham com o OpenAI, organização sem fins lucrativos de pesquisa de I.A, em post publicado em blog.

“Nós sempre estamos desenvolvendo e testando novas ideias. Isso é importante – nossas ideias atuais não serão suficientes para alcançar nossos objetivos de longo prazo”, ressaltam.

Leia também:  Helicóptero alemão em missão de paz cai em Mali e deixa militares mortos

Entre os objetivos está a oferta de um robô que possa assumir atividades domésticas. Segundo os pesquisadores, a robótica pode ter uma boa base de testes para desafios da inteligência artificial.

Reprodução
Reprodução

“Hoje, existem algoritmos promissores para tarefas de supervisão de linguagem como responder a pergunta, análise sintática e tradução automática, mas não há qualquer um para os objetivos linguísticos mais avançados, tais como a capacidade de realizar uma conversa, a capacidade de entender completamente um documento, e a capacidade de seguir instruções complexas em linguagem natural”, escrevem. “Esperamos desenvolver novos algoritmos de aprendizagem e paradigmas para resolver estes problemas”.

A equipe do OpenAI também está trabalhando na criação de um sistema de inteligência artificial que possa jogar vários jogos.

Leia também:  Após 16 anos com família adotiva, jovem é torturada e morta queimada pela mãe biológica

Ser capaz de forma rápida e habilmente aprender a jogar vários jogos vai avançar a tecnologia de reforço de aprendizagem, um segmento de aprendizagem de máquina. “Os nossos projetos e pesquisa fundamental têm núcleos compartilhados, portanto, o progresso em qualquer um deles pode beneficiar os outros”, avaliam os pesquisadores.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.