A prática de golpe financeiro em parentes e amigos de pessoas em tratamentos nas unidades públicas de saúde tem preocupado a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT). As tentativas de extorsão tem se tornado cada vez mais comuns, onde são cobrados depósitos de altas quantias para o pagamento de procedimentos que são oferecidos pelo Serviço Único de Saúde (SUS).

Conforme a SES, a prática dos golpistas é ligar para os familiares, em nome da direção ou do médico do quadro hospitalar solicitando dinheiro para a realização de procedimentos cirúrgicos, exames ou até mesmo medicamentos.

Uma dessas situações ocorreu neste ano no Hospital Metropolitano de Várzea Grande, contudo, os golpistas não obtiveram sucesso. A família foi procurada e pressionada a pagar pelo medicamento utilizado por um parente que estava internado na UTI. Familiares entraram em contato com a direção do hospital e em seguida, registraram o Boletim de Ocorrência (BO), levando a prisão em flagrante dos envolvidos.

Leia também:  Justiça restringe tráfego de caminhões na estrada Cuiabá/Chapada

Em Rondonópolis, a ousadia foi tanta que a alegação dos golpistas foi a de agilizar o tratamento do paciente, via particular, pela Santa Casa de Misericórdia. Eles alegaram que pelo SUS o processo seria muito mais demorado, os envolvidos foram descobertos e presos.

Outro fato foi o ‘golpe do exame’ que ocorreu no Hospital Regional de Sorriso. Os golpistas disseram aos parentes do paciente que precisavam de transferências bancárias para a realização de exames, alegando que os procedimentos não eram cobertos pelo SUS. A família foi orientada a não fazer qualquer deposito já que os procedimentos são gratuitos.

Diante da recorrência do problema, a SES alerta que o procedimento não pé legal e que hospitais regionais realizam 100% dos serviços financiados pelo SUS. Qualquer ligação de solicitação de pagamentos por exames, medicamentos ou procedimentos trata-se, segundo a SES, de um golpe.

Leia também:  Mato-grossense só paga 1% das multas ambientais, revela levantamento

A recomendação da Secretaria que as vítimas procurem sempre a direção das unidade e registram o boletim de ocorrência para que as devidas providências sejam tomadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.