Um casal que diz ter sido o primeiro da Índia a escalar o Everest está no centro de um escândalo após suspeitas de terem fraudado a façanha.

Dinesh e Tarakeshwari Rathod, ambos funcionários da polícia em Pune, na Índia, tinham recebido o Certificado De Escalada, dado pelo governo do Nepal, mas colegas montanhistas levantaram suspeitas ao alegarem que as fotos da chegada ao topo feitas pelo casal foram editadas.

Foto: Makalu Adventure
Foto: Makalu Adventure

O governo no Nepal está investigando o caso para eventualmente cancelar o certificado e indiciar o casal por fraude.

Ghanashyam Upadhyaya, porta-voz do Ministério do Turismo nepalês, disse à BBC que o comitê vai contar com o apoio de especialistas jurídicos, técnicos e administrativos para investigar as fotos apresentadas pelos Rathods.

Leia também:  México encerrará buscas por sobreviventes em terremoto que matou 326 pessoas

A versão do casal sobre, de que teria conquistado o pico mais alto do mundo – de 8.850 metros – no dia 23 de maio, é apoiada pos dois guias sherpas que teriam acompanhado a escalada.

“O comitê vai investigar as fotografias enviadas para obter o Certificado de Escalada, o relatório apresentado pelo oficial de contato do governo e os relatórios apresentados pelos guias sherpa e pela agência que participaram da expedição”, disse a porta-voz.

As dúvidas sobre o feito dos Rathods surgiram quando outros montanhistas disseram que o casal aparece com roupas e botas diferentes em fotografias da escalada que apresentaram como prova da chegada ao topo do Everest. E por isso estas fotos poderiam ter sido alteradas.

Leia também:  Águas de Harvey inundam alojamentos e números de mortos aumentam

Um montanhista da cidade de Bangalore, na Índia, Satyarup Sidhantha, disse que as fotos apresentadas pelo Rathods no topo do Everest na verdade eram fotos que ele tinha feito quando subiu o Everest e que foram adulteradas pelo casal.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.