Foto: Fernando Vergara/AP/Estadão Conteúdo
Foto: Fernando Vergara/AP/Estadão Conteúdo

O São Paulo elegeu pelo menos dois carrascos para sua eliminação diante do Atlético Nacional, na Copa Libertadores. O primeiro já é velho conhecido e responsável direto pela derrota por 2 a 1 nesta quarta-feira (13): Miguel Borja. O segundo é o chileno Patricio Polic que conduziu uma arbitragem um tanto atrapalhada e expulsou dois jogadores, no Atanasio Girardot, em Medelin, na Colômbia. No fim das contas, o Tricolor está fora e se vê obrigado a adiar o sonho do tetracampeonato da competição continental.

Depois do 2 a 0 no Morumbi, a missão fora de casa era das mais difíceis da história da competição. O começo da saga são-paulina, no entanto, foi animadora. Logo no início, o argentino Jonathan Calleri mostrou seu faro de gol e balançou as redes do goleiro argentino Armani. Porém, ainda no primeiro tempo, o Atlético chegou ao empate. Borja, carrasco do Tricolor nas semifinais, bateu forte cruzado e venceu o goleiro Denis.

Leia também:  Jaciara receberá a última etapa do 'Circuito Ultramacho' de 2017

O São Paulo poderia ir para o intervalo na frente do marcador, em um lance envolvendo o volante Hudson. O camisa 25 do Tricolor foi tocado dentro da área, em um lance que gerou forte reclamação dos são-paulinos que queriam a penalidade máxima. O árbitro chileno Patricio Polic nada marcou.

Na segunda etapa, o técnico Edgardo Bauza colocou o garoto Luiz Araújo em campo, que deu mais velocidade pelo lado direito do campo. Além dele, Alan Kardec também entrou no jogo para dar mais uma opção ofensiva. Apesar disso, o Tricolor não finalizou uma bola à meta defendida por Armani.

A frustração se completou faltando 12 minutos para o fim do duelo, com um pênalti marcado para os colombianos. Carlinhos que acabara de entrar colocou a mão na bola dentro da área e, dessa vez, Polic marcou. Borja voltou a mostrar suas credenciais de artilheiro e sacramentou o placar com uma batida forte e no alto do gol de Denis.

Leia também:  Derrota diante do Dom Bosco gerou prejuízo financeiro ao União

Revoltados com a marcação da penalidade, Lugano, Wesley, entre outros atletas, partiram enfurecidos para cima do árbitro e foram expulsos, prejudicando ainda mais o Tricolor, que no momento precisava de três gols, em dez minutos e com nove em campo.

Nervoso após o gol, que culminou na eliminação do São Paulo, o time não conseguiu se encontrar, enquanto que o Atlético Nacional apenas tocou a bola, esperando o fim da partida.

Eliminado da Libertadores, o São Paulo volta às suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo (17), o Tricolor terá pela frente o Corintians, em um clássico paulista, no Itaquerão. Com a vitória, o Atlético Nacional, por sua vez, se garante na final da Libertadores e espera o vencedor do confronto entre Boca Juniors-ARG e Independiente Del Valle-EQU, que se enfrentam na noite desta quinta-feira (14), na ‘La Bombonera’, em Buenos Aires.

Leia também:  União vence e assume liderança da Copa FMF
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.