Foto: assessoria
Foto: assessoria

Fazer um balanço para analisar os eventos ocorridos no primeiro semestre e discutir ações que poderão fazer parte do plano de mobilização do controle da dengue para o próximo semestre e início de 2017. Esse foi o objetivo da reunião realizada nesta sexta-feira (8) no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, pelo comitê de mobilização da dengue e outros agravos relacionados ao Aedes aegyti.

O gerente do Departamento de Saúde Coletiva de Rondonópolis, Edgar Prates, que comandou a reunião, explica que o encontro é basicamente para apresentar dados referentes à dengue e discutir com o comitê quais os próximos passos que devem ser trilhados para o segundo semestre de 2016 e início de 2017.

Leia também:  Prefeitura abre inscrições para eventos paralelos à Feciti

“Mostramos ao comitê os dados do primeiro semestre desse ano, que comparado ao ano passado foi de 50% de queda das notificações de dengue. E isso é um reflexo das decisões que foram tomadas no final de 2015, em função do alerta nacional de emergência de saúde pública, combinando com ações da parceria do município com outras entidades.”, explica.

Edgar informa que uma reestruturação do plano de contingência da dengue será feita até final de agosto e apresentado em setembro, para que se iniciem as ações de combate ao mosquito.

O Comitê é formado por técnicos e sociedade civil organizada e é uma das diretrizes do Ministério da Saúde. No encontro tiveram presentes diversas entidades como Exército, Creci, Lions Club, Rotary, Santa Casa, Hospital Regional, Unisal, Uramb, Acir, UFMT, Polícia Militar, entre outros.

Leia também:  Cáritas Diocesana realiza projeto: 75 anos em defesa da vida
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.