Prefeitura Municipal de Guiratinga - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Prefeitura Municipal de Guiratinga – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

Mais de R$ 750 mil foram desviados da folha de pagamentos da Prefeitura de Guiratinga esta é a conclusão do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Legislativo do município. O documento é assinado pelo vereador Luiz Mário Pires de Araújo (SD).

O relatório aponta que o montante de R$ 750,6 mil foi desviado entre 2003 a 2015. Segundo a comissão o caso só veio à tona por denúncia anônima.

A CPI concluiu que os desvios eram efetuados pelo diretor de Recursos Humanos da Prefeitura. Servidor de carreira, ele desempenhava função comissionada no RH e assim depositava valores superiores como forma de pagamento na própria conta bancária.

Ainda conforme o relatório, a secretária de Administração, Cirena Metello, que está no cargo desde 2005, pode ter sido beneficiada com o “esquema”. Ela juntamente com o servidor público, Nivaldo Queiroz são indiciados no relatório da CPI.

Leia também:  Fórum critica projeto de lei nocivo à população e ao meio ambiente

Para Araújo – um dos relatores da CPI – , os desvios podem ter ocorrido com o “consentimento” da secretária já que no período de 10 anos, a mesma não tomou nenhuma atitude para coibir a fraude. O vereador ainda ressalta que há indícios que ela possa ter recebido parte dos valores indevidos.

Já Nivaldo que é o servidor responsável por alimentar o sistema Aplic, do Tribunal de Contas (TCE) é acusado de maquiar as informações durante sete anos colaborando para encobrir as irregularidades.

Conforme o relatório, o maior desvio foi realizado em 2014 quando o Domilson teria depositado a quantia de R$ 117,8 mil a mais em sua conta bancária.

O vereador informou que todos os culpados serão responsabilizados, já que o dinheiro desviado faz falta ao município que carece de recursos.

Leia também:  Dupla rouba malotes de dinheiro que pagariam fiscais de concurso em Cuiabá

A folha de pagamento da cidade gira em torno dos R$ 1 milhão – o que representa quase 50% do total da receita.

O relatório será encaminhado à Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Desfaz). A Polícia Judiciária Civil (PJC) também será notificada para mover ação de Improbidade Administrativa.

Leia também: Diretor de RH da prefeitura é exonerado de cargo acusado de desvio de dinheiro em Guiratinga

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.