Reprodução
Reprodução

O governador do Ceará, Camilo Santana, sofreu suposta ameaça de pessoas envolvidas nos ataques em Fortaleza neste domingo (17). Ao todo, cinco ônibus foram incendiados e forças de segurança também foram alvo de atentados.

Um dos veículos foi alvo de incêndio na Barra do Ceará. Lá, os suspeitos deixaram um recado para o governador. Nele, eles dizem: “se você não parar com a opressão dentro do sistema penitenciário, […] não vai ter mais paz”.

De acordo com a suposta ameaça, presidiários estão sendo “espancados, oprimidos e mortos pela polícia”. No final da carta, a assinatura é do “crime do estado do Ceará”.

O veículo foi parcialmente incendiado por aproximadamente cinco homens armados. O bando interceptou o coletivo na avenida Francisco Sá, entregou o bilhete ao motorista e exigiu que todos descessem do veículo.

Leia também:  Crivella quer tirar 50% dos lucros do carnaval para usar em creches do RJ

Querosene foi utilizado para incendiar o ônibus. As chamas foram apagadas por extintores. Ninguém ficou ferido. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi ao local. A polícia acredita que a ordem dos ataques saiu de dentro do presídio.

Ainda não é possível confirmar a veracidade da carta. A Secretaria de Segurança do Estado ainda não se posicionou sobre os atentados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.