vacinacao
Foto: Arquivo / AGORA MT

Donos de cães e gatos devem ficar atentos ao prazo de vacinação contra a raiva que inicia nesta segunda-feira (1º) e segue até o dia de 30 setembro em Mato Grosso. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que a meta é vacinar mais de 674 mil animais em todo o estado. As estratégias de vacinação durante a campanha serão definidas por cada município.

Ao todo, segundo a SES-MT, serão instalados 900 postos de vacinação distribuídos nos 141 municípios e contará com mais de 2 mil pessoas envolvidas. Aos donos dos animais é importante a adesão à campanha de vacinação contra raiva, os mesmos devem levar os ‘bichinhos de estimação’ a uma posto para vacina-lo e assim contribuir com o controle da doença.

Leia também:  Saiba como está a pesquisa da vacina brasileira contra a dengue

A expectativa que cerca de 558 mil cães e 116 mil gatos sejam vacinados no Estado. Atualmente, a raiva está controlado nas áreas urbanas em virtude das campanhas anuais de vacinação.

“A adesão da população às campanhas de vacinação contra raiva animal vem contribuindo para que os municípios se mantenham livres da raiva em cães e gatos desde 2007,” ressalta a SES.

A vacinação é destinada aos animais que nasceram após esse período, ou que por algum motivo não puderam ser vacinados no tempo estabelecido. “Isso permite que o animal ao longo do ano seja imunizado e evita que fique exposto ao vírus rábico na espera da próxima campanha de vacinação,” explica a coordenadora da Vigilância Ambiental da SES, Ludmila Dophia de Souza,

Leia também:  Livro reúne 50 receitas vegetarianas. Aprenda três

Casos

Devido a sua importância para a saúde pública, o Ministério da Saúde, firmou compromisso com a Organização Mundial de Saúde (OMS) de eliminar do continente latino americano a raiva humana transmitida por cães, enfatizando que a campanha de vacinação antirrábica canina é uma das principais atividades para prevenção de casos humanos, para a interrupção da circulação viral e para o controle da doença no seu ciclo urbano. Com esta estratégia, no Brasil, o número de casos humanos foi reduzido de 73 registros em 1990 para cinco casos em 2012, representando uma redução de 93%. Em Mato Grosso em 2012 foi registrado um caso de raiva humana na região norte, com espécie agressora não identificada, sendo que na investigação epidemiológica há relato de contato do paciente com animal silvestre.

Leia também:  Pular o café da manhã atrapalha a boa nutrição das crianças
Foto: Ricardo Costa / AGORAMT
Foto: Ricardo Costa / AGORAMT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.