Foto: Reuters
Foto: Reuters

A elefanta Mosha (foto acima) perdeu sua pata direita dianteira quando tinha apenas 7 meses, após pisar em uma mina. Ela teria morrido se veterinários não tivessem se esforçado para ajudá-la.

Este ano Mosha recebeu sua quinta prótese.

“O jeito que ela andava era desequilibrado e sua coluna iria sofrer profundas alterações com o tempo, o que poderia levá-la inclusive à morte” analisou um dos voluntários do hospital para elefantes na Reserva Nacional MaeYao, localizado em Lampang, na Tailândia.

Conforme o crescimento do animal os veterinários foram substituindo as próteses para adequá-la ao tamanho e ao peso até o estágio atual. A elefanta pesa atualmente 2 toneladas.

Deu certo

A boa-ação deu tão certo que foi aperfeiçoada e agora outra elefanta, chamada de Motola (foto abaixo), também ganhou sua prótese de pata.

Leia também:  Criança autista é agredida a caminho da escola e tem madeira pregada na cabeça
Foto: Reuters
Foto: Reuters

Ela se tornou a segunda a ganhar uma ajuda para se locomover e está se adaptando à utilização da nova prótese.

O hospital veterinário de elefantes já tem 17 “pacientes” e deve tratar animais lesionados nas minas que permanecem na região fronteiriça entre a Tailândia e o Mianmar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.