A juíza Angélica dos Santos Costa, do Plantão Judiciário, determinou hoje (30) a suspensão de buscas domiciliares e cumprimento de mandados de prisão no Complexo da Maré, zona norte do Rio, durante o horário noturno.

Reprodução
Reprodução

A decisão da Justiça veio depois de uma operação realizada ontem (29) à noite, em quatro comunidades do Complexo da Maré, pelas tropas de elite da Polícia Militar com a finalidade de prender o traficante Nicolas Labre Pereira de Jesus, 28 anos, o Fat Family, resgatado em uma ação ousada, na madrugada do dia 19, da enfermaria ortopédica do Hospital Municipal Souza Aguiar, na região central do Rio.

De acordo com a decisão, o secretário estadual de Segurança Pública, o comandante-geral da Polícia Militar e os comandantes do Batalhão de Operações Especiais e do Batalhão de Choque da corporação serão intimados para que adotem imediatamente providências necessárias para manter a ordem e a tranquilidade pública no local da incursão. O objetivo é que seja garantido o direito de ir e vir da população local.

Leia também:  Decreto que buscava aniquilar reserva na Amazônia é suspenso pela Justiça Federal

Na tutela provisória de urgência antecedente expedida, a magistrada lembra que já “não é possível a busca domiciliar durante a noite na forma do Art. 5º, XI da Constituição da República Federativa do Brasil”.

A ação do Comando de Operações Especiais da PM foi feita com apoio de três carros blindados da corporação nas comunidades Parque União, Parque Rubens Vaz, Nova Holanda e Parque Maré, de um total de 16 favelas que compõem o Complexo da Maré.

Devido à operação para localizar o traficante Fat Family, as escolas públicas da região terminaram as aulas mais cedo por medida de segurança. Os moradores que chegavam do trabalho ficaram impedidos de entrar nas comunidades e aguardaram na Avenida Brasil, principal ligação do centro com as zonas norte e oeste da cidade, para que a situação ficasse calma para seguir para casa.

Leia também:  Comando da PM solicita apoio das Forças Armadas para prender assassinos que matou coronel

Em nota, a PM informou que policiais do Comando de Operações Especiais realizaram uma Operação na Comunidade da Nova Holanda. Participaram da operação agentes do Bope e do serviço reservado do COE e Batalhão de Choque.

A ação que teve como objetivo confirmar informações levantadas pelo serviço de inteligência e realizar prisões e apreensões relacionadas ao tráfico de drogas, começou às 16h de ontem e terminou por volta das 18h. Na ação foram apreendidos 4 quilos de maconha, além de alguma quantidade de cocaína, uma pistola automática e carregadores para armas automáticas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.