Foto: Divulgação
Sede do Lar da Criança Recanto Feliz – Foto: Divulgação

O Poder Judiciário de Mato Grosso, através da Comarca de Comodoro entregou à comunidade na última sexta-feira (15) o abrigo Lar da Criança Recanto Feliz. O local foi construído através de recursos oriundos de transações penais e de suspensões condicionais do processo, totalizando mais de R$240 mil.

O juiz Marcelo Sousa Melo Bento de Resende, da 1ª Vara da Comarca de Comodoro, contou que o abrigo foi idealizado pelo juiz Raul Lara Leite e pela promotora de justiça Maisa Pyrâmides, que em 2013 propuseram ao Conselho da Comunidade do município que alugasse um imóvel para administrar um local para abrigar crianças em situação de risco. E assim foi feito.

Leia também:  Prefeitura de Serra Nova Dourada (MT) abre processo seletivo com salário de até R$ 11 mil

“Meses depois o imóvel foi locado e passou a atender a 1ª Vara da Comarca de Comodoro, que possui competência nos feitos relativos à infância e adolescência. Em 2015, o Dr. Raul sugeriu que o Conselho da Comunidade construísse uma sede própria. E com auxílio do juiz responsável pela execução penal da comarca, Dr. Evandro Rodrigues, foi possível obter os recursos para realizar a construção. Com o valor arrecadado foi possível comprar o terreno, realizar a construção, adquirir todo o mobiliário e instalar um sistema de segurança”, relatou o juiz Marcelo, que assumiu a comarca em meados de 2015 e comprometeu-se a continuar cooperando com o projeto.

Hoje, a instituição possui uma coordenadora e uma cuidadora que são responsáveis pelas crianças abrigadas. O abrigo também recebe a assistência de uma psicóloga credenciada e dos serviços assistenciais do município. Embora atualmente só tenha uma criança abrigada, a casa tem capacidade para atender até 15 crianças.

Leia também:  Primeiro Ciec de Mato Grosso será construído em bairro com maior vulnerabilidade social

O magistrado ressaltou ainda que o Ministério Público Estadual, através do promotor Saulo Martins, está em tratativas com gestores das comarcas de Comodoro, Nova Lacerda, Campos de Júlio e Rondolândia para que seja criado um consórcio com a finalidade de administrar o abrigo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.