Casal acusados de estupro de menor em Rondonopolis Foto: PJC
Casal acusados de estupro de menor em Rondonópolis Foto: PJC

Após quatro dias de investigação, a Polícia Civil prendeu na manhã de hoje (28) um casal acusado de estupro de vulnerável a uma adolescente de 12 anos, no bairro Pedra 90, em Rondonópolis. Segundo a Polícia, o padrasto da vítima é acusado de abusar da menina desde que ela tinha 9 anos.  Os nomes dos suspeitos não foram divulgados pela Polícia.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência (BO), uma tia da vítima procurou a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, após saber pela avó paterna da garota que a menina estava sendo violentada pelo padrasto. Em depoimento, a menor que compareceu na unidade policial, relatou que os abusos ocorrem há quatro anos.

Leia também:  Entregador de pizza tem moto roubada por falsos clientes durante entrega

Segundo informações da PJC, a vítima contou que os abusos aconteciam quando a mãe e o padrasto saiam para trabalhar. Ao perceber que a mãe havia saído, o agressor retornava para casa, e aproveitava o tempo em que estavam sozinhos para abusar da menina. Porém com o tempo e a reiteração da conduta, a mãe e os irmãos da menor passaram a ter conhecimento dos abusos.

De acordo com a delegada, Lígia Pinto Silveira de Avelar, a adolescente era obrigada a dormir em um quarto sem portas para facilitar a ação do suspeito. “Ela contou ainda que o padrasto era muito ciumento, e que afirmava que ‘‘ela era só dele’’”, disse a delegada. A vítima passou pelos exames periciais que confirmaram os abusos e a conjunção carnal.

Leia também:  Aparelhos celulares correspondem a 55% dos roubos em Cuiabá

Com base nas investigações, a delegada representou pelo mandado de prisão do padrasto pelos abusos e da mãe por omissão em denunciar a situação.

O casal foi preso, na manhã desta quinta-feira (28), na residência onde moram, no bairro Pedra 90. Eles serão indiciados em inquérito policial pelo crime de estupro de vulnerável. A prisão tem o prazo de 30 dias e de acordo com as apurações, poderá ser convertida em prisão preventiva.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.