Conselho do Idoso realiza fiscalizacao nos onibus e vans no posto da PRF - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Mais de 50 veículos foram fiscalizados pela equipe do Procon durante a operação ‘Boa Viagem’ realizada nesta quarta-feira (27) na BR-364, em Rondonópolis. As abordagens foram feitas nos ônibus e vans das linhas intermunicipais e interestaduais junto ao Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com o coordenador do Procon, Juca Lemos, a operação tem como objetivo coibir o transporte de crianças e adolescentes sem o acompanhamento dos pais ou responsáveis, além de fiscalizar as condições de trafegabilidade dos veículos e demais aplicações de leis que garantem direitos aos consumidores como poltronas com cinto de segurança, fornecimento de água, ar condicionado em funcionamento, extintores de incêndio no prazo de validade, banheiros em condições de uso, poltronas conservadas, painel informando o destino da viagem, higiene e gratuidade das passagens para idosos e aposentados.

Leia também:  Autora de livros reúne técnicas e dinâmicas em palestra na cidade

O coordenador explica que durante as abordagens várias irregularidades foram encontradas nos veículos. Em alguns casos as águas estavam sendo fornecidas quentes para os clientes e os banheiros estavam sem condições de uso. Outro ponto encontrado durante as abordagens foi à falta de passagens gratuitas para aposentados e deficientes físicos.

Ainda conforme Juca, na operação, também foram identificados casos em que houve a devolução de dinheiro para um deficiente que pagou pela passagem.

Durante os procedimentos de fiscalização, dois irmãos, menores de idade, foram abordados pela equipe do Conselho Tutelar. Eles estavam viajando sem o acompanhamento de um adulto.

Toda operação foi realizada em parceria com os representantes do Conselho do Idoso, PRF, Secretaria Municipal de Promoção e Assistência, Ministério Público Estadual, Conselho Tutelar, Lions Clube e OAB.

Leia também:  Nortox volta atuar em Rondonópolis após decisão do Tribunal de Justiça de MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.