hepatiteA Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite (ABPH) em parceria com os Rotarys de todo o país, estão realizando a Campanha “Hepatite Zero”. A ação no município de Vera acontecerá no dia 30 de julho das 08h às 17h no PSF I — em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde — e terá como foco erradicar a doença, auxiliar na prevenção, no diagnóstico precoce e no tratamento.

O presidente do Rotary de Vera, Clayton Marchetti, informou que diversas atividades serão realizadas ao longo da semana. “Queremos atingir um grande número de pessoas e, para isso, vamos contar com o apoio da imprensa, dos Agentes de Saúde e dos membros do Interact e da Casa da Amizade. Faremos ainda, divulgação por meio de folders informativos e de um Pit Stop na próxima sexta-feira”, disse o presidente.

Leia também:  Cirurgias da Caravana da Transformação são prorrogadas até sábado (12)

Clayton informou ainda que o procedimento será gratuito, rápido e terá uma equipe de profissionais preparados para atender a população que comparecer no PSF I no próximo sábado (30).

Sandra Maria Bierdmann, Farmacêutica Bioquímica do Pronto Atendimento, disse que a Secretaria de Saúde já possui um calendário de de ações relativas à prevenção da Hepatite. No entanto, será a primeira vez que a pasta realizará uma ação em parceria com o Rotary.

“Campanhas são sempre bem vindas! Incentivam as pessoas a participarem das ações e possibilitam o acesso por serem em horário diverso ao comercial, facilitando a participação daqueles que trabalham. Engajados na Campanha do Rotary, a Secretaria de Saúde também disponibilizará testes rápidos de Hepatite B, HIV e Sífilis”, pontuou Sandra.

Leia também:  Dois homens morrem eletrocutados enquanto trabalhavam em posto de combustível em MT

A Farmacêutica lembrou ainda que um grande obstáculo ao controle dessas doenças é que elas são silenciosas e seus portadores não sabem que estão contaminados, que disseminam o vírus e que estão colocando a própria vida em risco.

SAIBA MAIS – A Hepatite é a causa da morte de 1,5 milhões de pessoas por ano e se tornou a maior epidemia dos últimos tempos sendo 100 vezes mais contagiosa que a AIDS. Três milhões de brasileiros estão contaminados e a transmissão se dá através do contato do sangue com objetos contaminados. Alicates de unhas, agulhas para colocação de piercing e procedimentos de tatuagem, lâminas de barbear, escovas de dentes, alimentos ou bebidas contaminadas e também, por meio de relações sexuais sem proteção.

Leia também:  Primeiro Ciec de Mato Grosso será construído em bairro com maior vulnerabilidade social
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.