17 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Operação Bairro Seguro tem balanço parcial de 270 prisões

    Operação Bairro Seguro tem balanço parcial de 270 prisões

    Foto: Divulgação / PJC
    Foto: Divulgação / PJC

    Duzentas e setenta pessoas foram presas nas primeiras 12 horas da Operação Bairro Seguro, deflagrada na manhã de sexta-feira (29.07) pela Secretaria Estadual de Segurança Pública em todos os municípios de Mato Grosso.

    A ação integrada, que reúne mais de 1.300 profissionais das forças de Segurança (Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec e Detran), tem como objetivo a redução dos crimes de roubo e furto.

    Entre as apreensões realizadas, estão 39 armas de fogo e aproximadamente 25 quilos de entorpecentes. Quarenta e um veículos produtos de roubo ou furto foram recuperados.

    De acordo com o secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, a operação seguirá com força máxima por 24 horas, mas seu modelo de atuação será mantido até o final do mês de agosto.

    “Esta nova estratégia é resultado direto da integração das forças. Trabalharemos muito e temos certeza de que representará um marco positivo no enfrentamento dos crimes patrimoniais em todo o Estado”, afirmou o secretário.

    Resultados

    Apenas no município de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá), o balanço das primeiras 12 horas de operação indicava mais de 43 prisões efetuadas e a apreensão de oito quilos de drogas. Entre os presos, estão três homens acusados de roubo a farmácias.

    Em Marcelândia (710 km de Cuiabá), três pessoas foram presas em flagrante sob suspeita de envolvimento com o assassinato do vereador João do Carmo Cerqueira, 43 anos. O corpo do parlamentar foi encontrado, na manhã desta sexta-feira, com 13 perfurações de faca, em cima da cama, em sua casa no centro da cidade.

    Na localidade do Coxipó do Ouro, em Cuiabá, uma ação conjunta da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) com policiais militares da Base Comunitária Três Barras levou à prisão de uma quadrilha que vinha cometendo assaltos a chácaras da localidade.

    “Acreditamos que, assim como aconteceu com o homicídio, que teve redução significativa, o delito de roubo será diminuído de forma drástica”, disse o secretário Rogers Jarbas, em entrevista à imprensa.

    Aparato

    Durante toda a operação, estão previstas 1.078 ações simultâneas de policiamento ostensivo (start/inopinada/saturação) no Estado, sendo 132 apenas na região metropolitana.

    Haverá ainda blitze de trânsito e da Operação Lei Seca. E a fiscalização dos Bombeiros irá vistoriar as condições de segurança de estabelecimentos como bares e lanchonetes.

    O aparato envolvido na operação inclui a atuação de todas as unidades e delegacias especializadas, o emprego de 350 viaturas e o apoio das aeronaves do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

    Brasil Central Seguro

    Além de Mato Grosso, outros Estados também fazem operações para o combate à criminalidade. O trabalho simultâneo foi batizado como “Operação Brasil Central Seguro” e envolve forças de Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Bahia e Maranhão.