PJC apreende defensivo agricola em barracao - Foto: José Antonio/ Agora MT
PJC apreende defensivo agrícola em barracão – Foto: José Antonio/ Agora MT

A Polícia Judiciária Civil apreendeu uma quantidade expressiva de defensivos agrícolas, onde boa parte dos produtos estão com a data de validade vencida. O produto foi localizado em um galpão  situado no Setor Industrial saída para Capital do Estado, em Primavera do Leste.

As investigações iniciaram após muitos roubos de defensivos agrícolas em várias fazendas da região. A Polícia trabalha com a hipótese de uma possível associação criminosa de roubos de defensivos agrícolas.

Barracao onde estava armazenado o defensivo agricola Foto: José Antonio/ Agora MT
Barracão onde estava armazenado o defensivo agrícola Foto: José Antonio/ Agora MT

O dono do Galpão onde os produtos foram encontrados, já se apresentou à Polícia espontaneamente. Em seu depoimento, ele relatou  que teria alugado o galpão por duas vezes para dois empresários da cidade de Primavera e que não sabia que o material era roubado, sendo liberado em seguida.

Leia também:  Loja de material de construção tem janela quebrada e cofre arrombado em Rondonópolis

Segundo a Delegada Ana Maria, foi notado que os  suspeitos iriam falsificar os produtos para a revenda. A Delegada  informou ainda  que vários empresários estariam envolvidos no esquema e que logo depois de todos os elementos probatórios colhidos irá  pedir a prisão de todos os envolvidos  que estão comprando os defensivos agrícolas roubados.

A Polícia ainda não divulgou os nomes para não atrapalhar nas investigações.

O Delegado  Rafael  Fossari que responde hoje pela Delegacia regional, relatou que é grande  o  volume de defensivos e que estão avaliados em mais de R$ 1,5 milhão .

“As quadrilhas sabem dos valores, são conhecedores disso, tem produtores da região que são receptadores. Devemos ter um cuidado muito grande com esse tipo de crime. Existem investigações em andamento principalmente  de roubos e furtos  de defensivos agrícolas em Primavera  do Leste, Paranatinga, Campo Verde. Estamos monitorando as quadrilhas e principalmente a falsificação. Infelizmente  alguns produtores devido o grande valor cotado em dólar, acabam comprando produtos sem garantia nenhuma de validade e sem qualidade, o que representa um perigo para a saúde, podendo danificar toda a lavoura” explica o Delegado.

Leia também:  Ex-vereador é denunciado pelo MPE por corrupção passiva, lavagem de capital e coação no curso do processo

Ainda conforme Rafael, a apreensão em primeiro momento, trata-se de um crime  ambiental. Os lotes e a qualidade dos produtos serão checados. A Politec vai desenvolver o trabalho para identificar quais  produtos são originais.

Alguns empresários já estão foragidos após saberem da investigação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.