A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Frigoríficos da Assembleia Legislativa, em reunião com o secretário de Segurança Pública, Dr. Rogers Elizandro Jarbas, solicitou apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), no cumprimento das conduções coercitivas que poderão ser necessárias caso as testemunhas convocadas para as oitivas não compareçam e não justifiquem suas faltas.

O presidente da Comissão, ,deputado Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, o suplente deputado estadual, Pedro Satélite (PSD), juntamente com a equipe jurídica da Comissão e os procuradores da Assembleia Legislativa solicitaram dois agentes da Polícia Civil para garantir a segurança dos oficiais dirigentes da ALMT, caso eles realmente tenham que intimar as testemunhas coercitivamente.

Leia também:  Maluf defende mais investimentos na Atenção Básica

O secretário de Segurança Pública, Dr. Rogers Elizandro Jarbas e o diretor Metropolitano da Polícia Judiciária Civil (PJC), Dr. Miguel Rogério Gualda, garantiram total apoio aos trabalhos da CPI.

Para o procurador da Assembleia, Bruno Willames Cardoso, é importante ter os agentes acompanhando os oficiais dirigentes para garantir a integridade física desses funcionários. “Quando as testemunhas convocadas não comparecem voluntariamente, a forma juridicamente correta é recorrer às conduções coercitivas, e é de extrema importância que esses oficiais cumpram as intimações com total segurança”.

Segundo deputado Nininho, contar com o apoio da secretaria de Segurança vai proporcionar tranquilidade e continuidade para concluir as informações da Comissão. “Volto a afirmar que este é um trabalho muito sério, não vamos encerrar os trabalhos da CPI sem que os dados necessários sejam entregues e sem ouvir todas as testemunhas sobre as possíveis irregularidades no setor dos frigoríficos em Mato Grosso”, afirmou Nininho.

Leia também:  Sachetti deve migrar para o DEM com missão de não ser mais um "fila do pão"

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.