Foto: Reprodução / Facebook
Vereador teve mandado de prisão cumprido nesta sexta – Foto: Reprodução / Facebook

A Polícia Judiciária Civil cumpriu, na manhã desta sexta-feira (08), duas ordens judiciais contra o vereador e presidente da Câmara Municipal de Nobres (MT). Odison Araujo de Souza, 33 anos, teve o mandado de prisão preventiva cumprido, acusado de ameaçar e atirar contra a perna de um adolescente, de 14 anos. O vereador é investigado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, lesão corporal, ameaça e exercício arbitrário das próprias razões.

Nas investigações, ficou constatado que o vereador abordou a vítima R.V. S., 14, e outros dois adolescentes em uma quadra poliesportiva, na noite de 21 de junho e, mediante a exibição de arma de fogo, os obrigou a entrar em seu veículo. Em seguida, os menores foram levados até um local afastado da cidade, e durante todo percurso a vítima era ameaçada sob a mira da arma.

Leia também:  Barra do Garças | Dupla é presa com simulacro e entorpecentes no Centro

Segundo as investigações, o vereador apontava a vítima como autor de um furto em sua residência e exigia que os objetos furtados fossem devolvidos. Chegando ao local afastado, ao sair do carro, o suspeito efetuou um disparo contra a perna do menor, novamente o acusando da autoria do furto em sua casa e dando o prazo para devolução produtos.

O vereador retornou com a vítima e os outros menores que presenciaram a cena para o centro da cidade, tornando a ameaçar o adolescente. Em oitiva na delegacia de Nobres, R. V. S. e os outros dois menores apontaram o nome do vereador como autor dos fatos, além de outras testemunhas que estavam na quadra de esportes e também reconheceram o suspeito.

Leia também:  Por dívida de roupa, homem é esfaqueado no Jardim Iguassu

A vítima passou por exame de corpo delito, cujo laudo pericial confirmou que a perna do adolescente foi perfurada por disparo de arma de fogo. O inquérito policial foi instaurado para apurar a conduta do suspeito. Interrogado pelo delegado Caio Fernando Alvares de Albuquerque, o vereador manteve-se em silêncio.

Oito dias após a primeira abordagem, o suspeito voltou a procurar a vítima em via pública. Na ocasião, ele se apresentou como vereador e apontou novamente o menor como autor do furto de uma televisão em sua residência. “Assim como na primeira situação, além da vítima, há outras testemunhas presenciais, que reconheceram o vereador”, disse o delegado.

Desta forma, o delegado Caio Albuquerque, em parceria com o delegado de Rosário Oeste, Guilherme Berto Nascimento Fachinelli, representou pelos mandados de busca e apreensão domiciliar e de prisão preventiva contra o vereador, decretados pela Justiça e hoje.

Leia também:  Caminhoneiro é preso transportando quase 7 toneladas de maconha para Rondonópolis

Em novo interrogatório, o vereador decidiu se pronunciar e disse que não conhece a vítima. Em razão da condição de agente político e possuidor de curso superior, o custodiado foi encaminhado ao 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM), onde aguarda encaminhamento à devida unidade prisional. O inquérito policial segue para conclusão que deve ser feita no prazo de 10 dias.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.