A disputa pela mesa diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, está mais quente que muitas eleições municipais.

O último movimento que pode causar uma ruptura dentro do Partido Social Democrático (PSD), foi a indicação do nome do deputado Gilmar Fabris (PSD) para vice-presidente na chapa de Eduardo Botelho (PSB) em detrimento do nome do também socialdemocrata Ondanir Bortolini, o Nininho.

Agora a chapa que tem Botelho na cabeça e o deputado Guilherme Maluf (PSDB), atual presidente, como seu primeiro-secretário, tenta evitar que a indicação do nome de Fabris em detrimento de Nininho, possa criar um racha do PSD dentro da Assembleia e assim “empurrar” Nininho para a chapa de oposição.

Leia também:  A Câmara Municipal e as plaquinhas de advertência

Já tentando colocar panos quentes sobre a decisão do PSD, Eduardo Botelho declarou à imprensa que Nininho pode escolher qualquer outro cargo na mesa diretora, menos a primeira vice-presidência, “Ele (Nininho) quer a vaga da vice-presidência. Há a possibilidade de outra vaga, menos a primeira-vice, porque o PSD já escolheu o Gilmar. Eu acho que ele está tentando demover o Gilmar, mas se na última hora não conseguir, não acredito que vá deixar o grupo”, disse.

A eleição da Mesa Diretora, que será responsável pelo biênio 2017/2018, está marcada para às 8h desta quinta-feira (01).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.