Após mais de dois meses a greve dos professores da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) chegou ao fim. A categoria decidiu suspender a greve durante uma assembleia realizada nesta quinta-feira (4). Os cerca de 470 professores que participaram da reunião decidiram retornar às salas de aula, mas manter o estado de greve. Ao todo, a instituição tem 1,2 mil professores.

De acordo com o vice-presidente da Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Adunemat), o professor Luiz Jorge Brasilino da Silva, os professores devem se reunir nesta sexta-feira (5) para elaborar um novo calendário acadêmico. Segundo ele, os servidores não abrem mão do pagamento integral da RGA, mas decidiram voltar às aulas para concluir, pelo menos, o último mês letivo do semestre passado.

Leia também:  Cuiabá | Agência do Banco do Brasil se nega abrir conta para deficiente visual e terá que indenizá-lo com R$ 20 mil

Durante a greve, os trabalhadores cobraram do governo a convocação dos aprovados em concurso público, investimento infraestrutura nos campi, autonomia financeira da universidade e recomposição da inflação referente ao ano de 2015, que é de 11,28%.

A greve na instituição atinge os campi de Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Bugres, Cáceres, Colíder, Diamantino, Juara, Luciana, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Sino e Tangará da Serra.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.