operação sicários
Polícia Civil durante a Operação Sicários – Foto: Divulgação / PJC

Em mais uma edição da operação “Sicários”, a Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil, concluiu 153 inquéritos de crimes de homicídios dolosos, em 90 dias. O trabalho foi inserido na operação “Carga Máxima”.

A força-tarefa iniciou no dia 4 de abril e seria finalizada em 6 de junho, para conclusão de 100 inquéritos. No entanto, devido à greve das categorias policiais, os trabalhos foram estendidos até 31 de julho, subindo para 153 inquéritos, referente a crimes contra a vida ocorridos principalmente entre os anos de 2015 e 2016.

No período também foram cumpridos 30 mandados de prisão contra autores de crimes de homicídios.

Em 121 inquéritos, a autoria foi esclarecida e os suspeitos se tornarão réus em processos criminais. “É um volume grande de homicídios com autoria bem identificada e provas contundentes, que irão virar tribunais de júris”, afirma a delegada titular da DHPP, Sílvia Maria Pauluzi.

Leia também:  Rapaz entra em igreja, cospe em imagens e ameaça fiéis em Rondonópolis

Em 32 inquéritos, não houve identificação a autoria. Nesses casos, os policiais esgotaram todas as possibilidades de esclarecimento durante o processo de investigação. São crimes que ocorreram em locais ermos, sem testemunhas, tendo como vítimas usuários de drogas, cujas famílias têm poucas informações sobre a vida dela.

“São normalmente inquéritos mais antigos, que têm alguns anos e que a família já mudou do local, que não tem testemunhas e nem mais uma linha de investigação. Nesses casos relatamos ao juiz sugerindo o arquivamento”, explicou à delegada.

Conforme Pauluzi, mesmo arquivado, o caso pode ter a investigação retomada, se surgirem novos fatos acerca do crime. “Há casos que foram desarquivados depois de surgir novas informações, durante investigação de outro crime em um bairro”, completou.

Leia também:  Jovem é preso em flagrante por tráfico de drogas

Solucionar os crimes de homicídios é uma das prioridades da Polícia Civil, que fortaleceu o efetivo da Delegacia Especializada de Homicídios (DHPP), para acelerar as investigações e dar respostas às famílias das vítimas.

A delegada Regional de Cuiabá, Anaide Barros, que até o mês de junho estava à frente a DHPP, iniciou o trabalho com metas na delegacia, dentro da estratégia da Segurança Pública de produção por resultados. “Estabelecer metas é uma forma de aferir o desempenho da unidade. A delegacia já trabalha muito e todas as metas colocadas foram ultrapassadas”, disse.

Foto: Divulgação / PJC
Neste período 30 mandados de prisão foram cumpridos – Foto: Divulgação / PJC

Sicários

Na operação Sicários I e II foram concluídos 414 inquéritos de assassinatos ocorridos na Grande Cuiabá, em 2015 e também em anos anteriores. A primeira fase da Sicários, inserida no plano operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública para os primeiros 100 dias, começou no dia 21 de janeiro e terminou em 30 de abril, com a conclusão de 185 inquéritos de homicídios em Cuiabá e Várzea Grande

Leia também:  Com extensa ficha criminal, trio é detido com dinamite no Maria Fiúca

A operação Sicários II, iniciada em agosto de 2015 para conclusão de inquéritos policiais de homicídios, finalizou no dia 5 de dezembro com 229 casos concluídos, sendo que 72% deles tiveram os autores identificados responsabilizados nos homicídios praticados em Cuiabá

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.