Derrfva - Foto: PJC
Derrfva – Foto: PJC

Ações integradas das forças de segurança e de inteligência têm trazido rapidez e eficácia na recuperação de veículos furtados ou roubados na região metropolitana. Somente nos primeiros 20 dias de agosto, foram localizados 187 veículos. No acumulado do ano, 1.781 veículos foram recuperados. Foram realizadas, ainda, 89 operações e mais de 172 prisões.

Delegado Vitor Hugo - Foto: PJC
Delegado Vitor Hugo – Foto: PJC

“O resultado é muito significativo”, avaliou o titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e furtos de Veículos Automotores (Derrfva), Vitor Hugo Bruzalato Teixeira. Segundo ele, o resultado é fruto da integração com a Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron). “Essa ação conjunta fortalece o combate à criminalidade e se reflete em resultados melhores para a toda sociedade”, avaliou.

Leia também:  Quadrilha é detida com 98 tabletes de cocaína escondidos em quarto de casal

Um destes resultados foi obtido no último sábado (20.08). Por meio de denúncia anônima, foi possível identificar que uma chácara no bairro Califórnia, em Várzea Grande, era utilizada como esconderijo de veículos provenientes de crimes. No endereço citado, foi localizada uma caminhonete Ford F-250 e um Volkswagen Gol, ambos com registros ativos por roubo.

Especialização

O combate aos roubos e furtos de veículo exige capacitação dos profissionais, relata o delegado. As quadrilhas são, em geral, altamente especializadas e utilizam várias estratégias para dificultar a abordagem.

“As quadrilhas adulteram os sinais identificadores, como placas, vidros e numeração do chassi. Então os policiais têm de estar capacitados para identificar estas fraudes. Há muitos casos de veículos clonados com as mesmas características de outro veículo”, explicou.

Leia também:  Três homens são presos suspeitos de homicídio em Paranatinga

Venda, troca por drogas e desmanches são algumas das frentes de atuação das quadrilhas. Caminhonetes, por exemplo, são geralmente encaminhadas à fronteira com a Bolívia para a troca por drogas.

“Há ainda quadrilhas que atuam no comércio interno e aquelas que buscam veículos mais antigos para desmanche e vendas das peças. Nosso trabalho é para coibir todos estes crimes”, declarou.

Outra prática comum, segundo o delegado, é clonar um veículo a partir dos dados de um modelo semelhante de outro estado. “Falsificam documentos e comercializam os veículos por um preço bem abaixo do mercado”, diz o delegado.

Procedimentos

No momento em que o proprietário tem o veículo furtado ou roubado alguns procedimentos devem ser tomados de imediato para o êxito da localização.

De posse da numeração da placa do veículo, o proprietário deve ligar para os números de emergência 190 (Polícia Militar) ou 197 (Polícia Judiciária Civil). De imediato, os profissionais do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) enviam uma equipe ao local e emitem alerta no sistema de videomonitoramento.

Leia também:  Sumiço de adolescente vista pela última vez entrando em carro de suposto namorado, é apurado pela polícia

O delegado ressalta a importância do registro do Boletim de Ocorrência (BO) ser feito em uma unidade especializada. “Qualquer unidade de Polícia Civil pode registrar casos de roubo ou furto, mas é importante ir até a Delegacia Especializada porque a instituição faz o boletim no Detranet, que irá colocar a ocorrência em nível nacional”, afirmou.

A sede da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e furtos de Veículos Automotores (Derrfva) fica ao lado da sede central do Detran, no Centro Político e Administrativo (CPA).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.