Ação da Polícia - Foto: PJC
Ação da Polícia – Foto: PJC

Sessenta e cinco pessoas foram detidas em uma ação da Polícia Judiciária Civil, com apoio da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), realizada na segunda-feira (29), na Capital. Três pessoas que estavam com mandados de prisão em aberto tiveram as ordens judiciais cumpridas.

A operação Ártemis, desencadeada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), tinha como objetivo a retirada e cadastramento de dependentes químicos que ficam na região conhecida como “Ilha do Bananal”, que fica entre o Morro da Luz e a igreja de São Benedito, no Centro de Cuiabá.

A região se tornou alvo da operação devido aos altos índices de roubos a pessoas e furtos em comércios, fomentados por dependentes químicos que circulam pela localidade. Na tarde de segunda-feira, policiais da Derf foram até a região, onde foi realizada a abordagem e detenções.

Leia também:  Motorista é preso por embriaguez ao volante e ameaça testemunhas

Ao todo, 49 homens e 16 mulheres foram conduzidos a delegacia, onde foram fotografados e identificados, com apoio de peritos da Politec. Dois homens e uma mulher, que estavam com mandados de prisão em aberto, tiveram as ordens judiciais cumpridas. Três dos conduzidos já eram monitorados por uso de tornozeleira eletrônica.

A ação resultou na apreensão de armas brancas como facas e chunchos, além de vários objetos roubados e furtados de vítimas, como bolsas, carteiras e documentos. Segundo a delegada titular da Derf, Luciani Barros Pereira de Lima, os usuários ficam na região pela facilidade para consumir drogas e praticar os crimes.

“Por estar na área central da cidade, a região tem um grande fluxo de pessoas, principais alvos dos assaltos praticados pelos dependentes químicos, além de bocas de fumo e receptadores, que fomentam ainda mais a criminalidade”, disse a delegada.

Leia também:  Campo Novo do Parecis | Dupla é presa após recolher entorpecentes lançados de aeronave

A delegada explicou que o cadastramento dos usuários de drogas que circulam pela região visa auxiliar futuras investigações da delegacia. “As pessoas que foram vítimas de roubo naquela região devem procurar a Derf, para que através da identificação dos autores, possamos reduzir os índicies de criminalidade na área central da cidade”, destacou Luciani.

A operação Derf será realizada em outros pontos da cidade, com objetivo de fazer a identificação de novos suspeitos e agilizar o trabalho de investigação da delegacia.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.