Foto: reprodução
Foto: reprodução

Introduzidos na década de 80 no Brasil, os caramujos africanos se tornaram uma praga, por isso a Secretaria de Saúde de Rondonópolis, pede para que população faça agora, neste período de seca, o manejo ambiental dos quintais.

É exatamente nesta época do ano que os caramujos estão colocando seus ovos, portanto para eliminar essa proliferação, o ideal é que a população realize o manejo, retirando madeiras e tijolos dos terrenos, a fim de encontrar os caramujos e impedir a desova.

Conforme o gerente de Saúde Coletiva, Edgar Prates, ao encontrar o molusco, o ideal é retirá-lo do ambiente com as mãos protegidas por luvas ou sacos plásticos e em seguida colocar o caramujo numa solução de salmoura por 30 minutos e depois enterrar. As casas também devem receber muita luz, evitando assim ambientes úmidos em que os caramujos possam se abrigar.

Leia também:  Centro de Atendimento Empresarial abre linha de crédito para taxistas

“A catação manual é o melhor controle, tal prática evitará que no período chuvoso, os moluscos se reproduzam e assim infeste a cidade, pois tem causado problemas desde 2008”, destaca Edgar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.