AugustoO capitão do time é Neymar, mas foi o mais experiente jogador da seleção olímpica do Brasil quem foi ao seu quarto depois do empate sem gols com o Iraque. Preocupado com a reação dos jogadores ao segundo insucesso consecutivo nos Jogos, o meia Renato Augusto, quatro anos mais velho do que o atacante (28 a 24), fez uma visita a ele na concentração.

– Fiquei preocupado com a equipe toda depois do jogo, não há tempo de lamentar muita coisa, então fui até o quarto do Neymar. Ele ficou chateado, claro, com o resultado do jogo, mas está confiante, se sentindo bem. Não está feliz com o que está acontecendo, mas se sente bem, sabe da responsabilidade dele e da importância dele para o grupo. Ele tem apoio do grupo e da comissão – assegurou o meia.
Depois do jogo disputado em Brasília, Neymar deixou o estádio Mané Garrincha sem dar entrevistas, o que provocou críticas ao seu comportamento enquanto capitão. Nesta terça-feira, já em Salvador, Rogério Micale saiu em defesa do atacante.

Leia também:  Federação e clubes definem detalhes da Copa FMF

Convocado para o lugar de Douglas Costa, lesionado, Renato Augusto também foi alvo de críticas pesadas da torcida em Brasília. Para ele, há uma dificuldade de compreensão sobre sua função tática na equipe de Micale.
– Há um trabalho tático. No Corinthians, jogávamos com praticamente três volantes, eu inclusive, eu não posso fazer a mesma coisa, senão deixo um buraco na zaga. Muitas pessoas não entendem isso. Contra a África eu saí um pouco mais no início e tomamos um contra-ataque perigoso, então me resguardei mais. Contra o Iraque, como segundo homem de meio, procurei dar sustentação ao Zeca pelo lado direito, foi o ponto forte da nossa equipe. A posse de bola é importante para um time tão jovem, procuro não entrar na correria dos jovens. Fiz todos os testes do futebol, fisicamente estou exatamente igual ao ano passado. As variações táticas têm que ser levadas em conta – afirmou o meia.

Leia também:  Jogador Edilson "capetinha" é preso por falta de pagamento de pensão

Nesta quarta-feira, às 22h, Brasil e Dinamarca se enfrentarão na Fonte Nova. A seleção anfitriã precisa de uma vitória para garantir classificação às quartas de final. Nesse caso, o resultado de Iraque x África do Sul, que jogarão em São Paulo, no mesmo horário, definiria a colocação do Brasil no Grupo A: primeiro ou segundo lugar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.