Foto: assessoria
Foto: assessoria

As águas do Rio Vermelho atingiram a marca de 1,24 metros nesta semana. O coordenador da Defesa Civil em Rondonópolis, Erimar Bezerra, alerta que este é o nível mais baixo registrado nos últimos anos. Ele compara que o volume de água do rio chegou a este patamar em 2013. Naquele momento, era o índice mais baixo dos últimos dez anos. Agora, a situação se repete e causa preocupação aos gestores responsáveis pelo abastecimento de água na cidade.

Erimar Bezerra aponta o risco que o nível representa para as embarcações, já que com a seca se forma diversos bancos de areia no leito do rio. Ele conscientiza os moradores também que boa parte da água que abastece a cidade é captada no Rio Vermelho. Portanto, a recomendação é que toda a comunidade adote a prática de economizar água potável para evitar que o abastecimento fique comprometido.

Leia também:  Jardim Atlântico recebe mais uma geladoteca

Entre as recomendações do coordenador da Defesa Civil estão as dicas de eliminar vazamentos; manter a torneira fechada na hora de escovar os dentes e lavas as louças, por exemplo; e evitar lavar calçadas. Erimar Bezerra sugere às donas de casa que façam a reutilização de água e convoca toda a população para ajudar a fiscalizar casos de desperdício e vazamento de água nos pontos de possíveis redes rompidas.

Erimar Bezerra avalia que o período de estiagem ainda deve se prolongar por cerca de dois meses. O que deve comprometer ainda mais o nível de água do Rio Vermelho e também a umidade do ar que já apresenta índices muito baixos. “Esse é um período crítico. Além da ameaça de afetar o abastecimento, temos o transtorno da umidade baixa do ar que prejudica a saúde respiratória, principalmente de crianças e idosos”, acrescenta.

Leia também:  Rondonópolis | Em 9 meses, mais de R$ 127 milhões foram pagos em impostos municipais
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.