O secretário de obras e dois servidores da Prefeitura do município de Luciara, em Mato Grosso, foram presos em flagrante, na sexta-feira (26), por uso de maquinários públicos para fins particulares. O flagrante foi feito por policiais civis da Delegacia da Polícia Civil, em uma propriedade rural, depois de uma denuncia anônima.

O secretário, Cícero Raniel, e os servidores Washington Sousa e Claumiro Ribeiro foram autuados em flagrante pelos crimes de peculato, associação criminosa e crime ambiental, e encaminhados para a cadeia pública da cidade, à disposição da Justiça.

Outra duas pessoas, que estavam na área, foram autuadas pelo crime ambiental de extração ilegal de areia. Elas foram liberados após firmarem compromisso de comparecerem à justiça.

Leia também:  Governo mantém suspensa lista de preços mínimos para suínos até dezembro

O delegado Valmon Pereira da Silva, acompanhado de 4 investigadores, informou que foi até a propriedade e constatou um caminhão do Programa de Aceleramento do Crescimento (PAC), do Governo Federal, carregado de areia, realizando obras na propriedade, que pertence ao pai do vereador do município, Jossiney Evangelista.

O veículo era conduzido pelo secretário de obras, Cícero Raniel. Ao lado do caminhão, estava um funcionário contratado do município, operando um trator da Prefeitura da cidade. Mais adiante, os policiais flagraram um veículo Fiat uno com dois servidores municipais (Washington Sousa e Claumiro Ribeiro). No interior do carro tinham quatro galões de combustível, provavelmente utilizado para abastecer os veículos na obra.
O vereador Jossiney Evangelista também foi ouvido na Delegacia da Polícia Civil e liberado em seguida, por não ter sido encontrado nada que pudesse incriminá-lo.

Leia também:  Inscrições para curso gratuito preparatório para o Enem são prorrogadas em MT

Participaram da ação o delegado Valmon Pereira e os investigadores Nilson, Alcione, Frederico e Rodrigo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.