As vendas parceladas no carnê ou boleto cresceram 24% no mês de junho em relação ao mesmo mês de 2015 entre os varejistas clientes da MultiCrédito, empresa que faz análise de crédito para cerca de mil estabelecimentos. Isso mostra que o velho carnê está ganhando força como meio de pagamento.

Acontece que com a crise os bancos que operam os cartões ficaram mais seletivos na aprovação do crédito. O avanço do desemprego também piorou o quadro. Sem ter como comprovar a renda, o trabalhador informal tem dificuldade para obter crédito bancário.

 Uma pesquisa da Boa Vista, Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) afirma que o incentivo ao uso do carnê num momento de crise é uma saída arriscada. “O crediário é hoje o principal meio de pagamento que levou o consumidor à inadimplência e ultrapassa o cartão de crédito como motivo de calote” afirma os pesquisadores.

Leia também:  Novo Fies | Entenda as regras sancionada por Temer
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.