O clima de tensão está em escalada na Bolívia, nesta quinta-feira (25), com estradas ocupadas por mineiros há três dias, em meio à morte de um “piqueteiro” e à retenção do vice-ministro do Interior por parte dos manifestantes.

“O vice-ministro (Rodolfo) Illanes, que está na localidade de Panduro, foi sequestrado por cooperativistas mineiros, que ameaçam começar a torturá-lo”, declarou o ministro do Interior, Carlos Romero, em entrevista coletiva.

Na quarta (24), Panduro foi palco de confrontos entre mineiros e policiais.
Illanes estava no local do bloqueio, tentando uma aproximação com os mineiros que se mantêm entrincheirados nas montanhas, segundo a versão oficial.
Um dirigente do setor, Agustín Choque, citado pela rádio Compañera, alegou que o ministro “não está sequestrado, está apenas retido”.

Leia também:  Ex-gerente de campanha de Trump se entrega ao FBI
Foto: AP Foto/Juan Karita
Foto: AP Foto/Juan Karita

Esses mineiros, que estão agrupados em cooperativas privadas, tomaram as estradas na segunda-feira, exigindo a libertação de dez detidos sob acusação de atentar contra a vida de policiais e contra bens do Estado. A acusação remete a confrontos esporádicos ocorridos no início de agosto.

Eles também exigem negociar diretamente com o presidente Evo Morales, seu aliado político, um documento setorial rejeitado de antemão pelo governo. Esse coletivo ocupa importantes cargos no Executivo, em uma Superintendência do ramo e no Congresso, onde conta com senadores e deputados.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.