Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Um alemão de 50 anos foi preso por injúria racial por chamar pelo menos dois estudantes de Brasília de “macacos”. O caso aconteceu na noite de quinta-feira (22) em um bar frequentado por universitários na Asa Norte. Ele foi liberado no dia seguinte após pagar fiança de R$ 5 mil. Um amigo do estrangeiro, outro alemão, também foi levado à delegacia depois de ser denunciado por assédio. O G1 não conseguiu contato com a dupla nem com a Embaixada da Alemanha.

Segundo uma das vítimas, Sarah Antunes, a situação começou depois que um dos europeus passou a mão nas nádegas dela.
“Eu estava me despedindo de uns amigos na mesa e senti como se fosse um esbarrão. OIhei para trás para ver o que era, e ele disse: ‘Desculpe, mas eu não tive escolha’”, relata.
Sarah afirma que um amigo dela chegou a defendê-la, mas que o homem, de 47 anos, se justificou dizendo que “o que era bonito tinha de se pegar mesmo”. A aluna de artes cênicas então derramou cerveja no estrangeiro, o que ele revidou depois.

Leia também:  Clínica psiquiátrica pega fogo misteriosamente e deixa 50 feridos e um morto

De acordo com a jovem, os dois estavam visivelmente bêbados. “Fiquei indignada com a situação, ainda mais porque ele sempre continuava debochando. Então, eu e meu amigo fomos falar com o dono do bar e o amigo dele [o alemão de 50 anos] veio pedir desculpa. Eu disse que eles só não deveriam mais fazer isso com nenhuma outra mulher.”
“Foi nessa hora que ele falou que eu não tinha que vir falar o que eles tinham que fazer. Depois, houve uma discussão e ele colocou a mão no braço e disse para meu amigo: ‘Eu sou europeu e você é um macaco’. A mesa inteira se sentiu ofendida”, relembra a jovem, de 23 anos. Pouco depois, a polícia chegou e deteve os alemães.

Leia também:  Pela 1ª vez nos EUA nasce bebê de útero transplantado
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.