A Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) invadiu o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Jardinópolis (SP), no fim da manhã desta quinta-feira (29), para conter o motim organizado na unidade prisional. Dos 200 fugitivos, 100 foram recapturados, segundo reportagem da EPTV.

Foto: Reprodução/EPTV
Foto: Reprodução/EPTV

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), a situação no local já foi controlada e não houve reféns. A rebelião começou por volta das 9h, durante a revista de rotina, e não há informações de feridos.

Os presos atearam fogo em colchões de um dos pavilhões do presídio, derrubaram uma grade de quatro metros de altura e fugiram a pé pela Rodovia Cândido Portinari. Segundo a Polícia Militar, alguns dos fugitivos se esconderam no meio de canaviais, às margens da via.
Durante a manhã, os fugitivos foram recapturados no meio da plantação de cana-de-acúcar e alguns se entregaram. Os presos foram apreendidos e levados em viaturas da PM, caminhonetes e ambulâncias de volta para a unidade prisional.

Leia também:  Com nova lei trabalhista tempo gasto para tomar café será descontado
Foto: Reprodução/EPTV
Foto: Reprodução/EPTV

Os fugitivos recapturados foram colocados no pátio da unidade prisional para contagem e o CPP passam por uma varredura. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, outros presos foram encaminhados para a unidade de Ribeirão Preto (SP).
No início da tarde, familiares dos presos começaram a chegar ao presídio para acompanhar a situação no local. O Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Jardinópolis tem capacidade para 1.080 presos em regime semiaberto e atualmente abrigava 1.864 detidos.

De acordo com o Corpo dos Bombeiros, alguns dos presos também fugiram pelo Rio Pardo. Viaturas da corporação de Ribeirão Preto se deslocaram até a unidade prisional para ajudar no combate às chamas e realizar buscas no rio.
Viaturas da Força Tática da Polícia Militar e o helicóptero Águia também foram ao local para dar apoio e ajudar a controlar o motim e recapturar os fugitivos.

Leia também:  Mesmo com medida protetiva homem invade casa e estupra as duas filhas e a ex-mulher
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.