Explosões e superaquecimentos provocados pelo Galaxy Note 7 causaram 26 incidentes com queimaduras nos Estados Unidos, informou nesta quinta-feira (15) a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos EUA (CPSC, na sigla em inglês).

Foto: Divulgação/Samsung
Foto: Divulgação/Samsung

A informação consta do comunicado oficial da agência sobre o recolhimento dos celulares pela Samsung, devido a “sérios riscos de incêndios e queimaduras”. Segundo a CPSC, 1 milhão de aparelhos são alvo do recall no país.
A Samsung havia anunciado o recall no começo de setembro, assim que começou a receber reclamações de que as baterias do Galaxy Note 7 eram propensas a incêndios e explosões. Interrompeu as vendas nos 10 mercados, em que havia começado a vender o celular – o Brasil ainda não havia recebido o dispositivo

Leia também:  Deputado acusado de abuso sexual é encontrado morto nos EUA

Ao todo, a Samsung recebeu 92 relatos de superaquecimento de baterias nos EUA. Dentre eles, 26 informes são de queimaduras e outros 55 de danos materiais, como incêndios em carros ou garagens.
A CPSC perde que os consumidores desliguem os os aparelhos Galaxy Note 7 imediatamente e parem de usá-los.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.