A Justiça de São Paulo condenou o Hospital Santa Marcelina do Itaim Paulista, localizado na Zona Leste da capital, a indenizar em mais de R$ 100 mil um casal que teve o filho recém-nascido trocado na maternidade.

Reprodução
Reprodução

O menino Gabriel nasceu no dia 30 de março de 2013. A mãe, Érika Xavier da Silva, amamentou o primogênito e, no dia seguinte, foi informada de que o bebê havia morrido.
No funeral da criança, Érika pediu para que abrissem o caixão para que ela pudesse se despedir pela última vez, e se surpreendeu ao encontrar um corpo de recém-nascido com um vestido.

Érika registrou um Boletim de Ocorrência no 50º Distrito Policial do Itaim Paulista e solicitou a abertura de um inquérito para investigar o caso, segundo o advogado criminalista Ademar Gomes.
O hospital alegava que os corpos dos bebês haviam sido trocados na funerária, mas a investigação concluiu que as crianças Gabriel e Gabriela tiveram as pulseiras trocadas no berçário.

Leia também:  Casal é acusado por tentativa de homicídio após mãe injetar insulina no próprio bebê

O juiz Fernão Borba Franco, da 14ª Vara da Fazenda Pública, condenou o Hospital Geral Santa Marcelina, a pagar indenização por danos morais de cerca de R$ 130 mil.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.