arquivo pessoal
arquivo pessoal

A morte do motorista Ronaldo Silva Santos, de 36 anos, que atropelou uma mulher com as suas três filhas em Saracuruna, Duque de Caxias (RJ), pode ter sido ordenada por milicianos. O pedreiro, que estaria alcoolizado quando dirigia o veículo, foi linchado e atingido por quatro tiros no rosto. Em seguida, o carro dele foi queimado. Moradores ainda arrombaram a casa de Ronaldo, no Parque Redentor, e roubaram aparelhos de TV, ar condicionado e microondas, segundo o ‘SBT Rio’.

Entre as vítimas fatais do atropelamento, estão as irmãs de 4 meses e de 2 anos, que morreram no local. A mãe delas, Juliene Martins Ferreira, de 26, teve ferimentos leves. A filha mais velha, de 7 anos, está internada no Hospital de Saracuruna e seu estado de saúde é grave. Apesar de testemunhas afirmarem que Ronaldo estava alcoolizado, o delegado diz que é necessário um laudo confirmar a hipótese. “Se ficar comprovado que ele estava alcoolizado, o caso pode evoluir para homicídio doloso e também passar a ser investigado pela DHBF”, explicou o delegado.

Leia também:  Chefe de gabinete com carro oficial faz vídeo a mais de 210 km/h em SP

Os suspeitos de terem matado Ronaldo podem pegar de 12 a 30 anos de prisão, por homicídio qualificado. A polícia ainda não sabe quantas pessoas teriam linchado o motorista, que morava sozinho há dois anos na região. A família vítima do atropelamento voltava de um culto religioso quando ocorreu o acidente.

O crime chocou também especialistas em segurança pública, como o ex-comandante geral da PM, coronel Mário Sérgio Duarte. “É muito doloroso saber que duas crianças foram tão duramente retiradas da vida pela imprudência humana. Depois, também a forma pela qual o criminoso pagou pelo seu erro, com a própria vida e submetido a uma execução extrajudicial, com características de condução por uma dessas estruturas de poder bárbaras que parecem cada vez mais dominar o Rio: tráfico e milícias”, comentou.

Leia também:  Quadrilha explode agência bancária e trocam tiros com a polícia no Ceará
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.