Três irmãos, suspeitos de movimentar um esquema de sonegação de impostos, foram presos durante uma operação, nesta quinta feira (1º), em Minas Gerais. De acordo com a Secretária de Estado da Fazenda (SEF), eles podem ter provocado um prejuízo de R$100 milhões aos cofres públicos.

Record Minas
Record Minas

Os irmãos são sócios em grupo de empresas do ramo de reciclagem. As investigações apontam que eles estariam criando firmas fantasma para emitir notas de compras em nome da empresa para, assim, diminuir o valor de impostos que deveria ser pago.

A operação foi realizada pela Receita Federal, pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e pela Polícia Civil.

Leia também:  Esmeraldas são apreendidas pela PF e 10 pessoas presas por suspeita de corrupção

A investigação se iniciou a partir de denúncias anônimas de concorrentes da empresa de reciclagem, que estavam reclamando da deslealdade das negociações feitas.

— Como não recolhiam os impostos, a empresa poderia adquirir a sucata por um valor maior e depois vender o seu produto por um valor menor.

— Isso indica a ocorrência de prática de crime de lavagem de dinheiro, que será melhor apurado pela Polícia Civil.

As investigações apontam que as fraudes aconteciam com a criação de empresas de fachada. Segundo a SEF, os prejuízos causados aos cofres públicos, chegam à R$100 milhões.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.