Um eleitor e um possível coordenador da campanha do candidato a prefeito de Juscimeira, Francisco Júnior (PPS) pela Coligação “Compromisso por Juscimeira” foram presos em flagrante na noite desta terça-feira (27), no município pela Polícia Judiciária Civil (PJC). Os nomes dos suspeitos não foram revelados.

Conforme o delegado de Jaciara, Marcelo Laet, responsável pelo caso, a Polícia recebeu várias denúncias informando sobre a realização de compra e venda de votos. Desta forma, a Polícia Civil de Jaciara e Juscimeira em um trabalho conjunto confirmaram os fatos e realizaram a prisão em flagrante dos indivíduos.

“A princípio foi feito um flagrante de um eleitor vendendo um voto e um integrante da coligação PPS 23 fazendo essa compra de 10 litros de combustível, ” comentou o delegado.

Leia também:  Muniz diz que prefeito não amadureceu politicamente e administrativamente devido à postura sobre a Santa Casa

Ele explica que os acusados devem ser enquadrados no artigo 299 do Código Eleitoral, que estabelece que “dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita. ”

A pena para este caso pode ser de reclusão até quatro anos e pagamento de cinco a quinze dias-multa.

Segundo o delegado, ainda estão sendo apurado os fatos, ele comentou que o candidato a prefeito Francisco Júnior (PPS) não foi localizado, mas que deve ser ouvido sobre o caso.

O delegado comentou que a negociação do combustível a princípio ocorreu na coligação, já o abastecimento foi feito em posto localizado às margens da BR-364.

Leia também:  Vereador diz que está envergonhado por ser político
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.