Foto: Internet
Foto: Internet

Aquosa, a melancia já serviu para matar a sede de muitos aventureiros em travessias pelos desertos da África, continente que é seu berço. Realmente ela hidrata, afinal são cerca de 90% de água em sua composição. Mas é evidente que o conteúdo não se resume a H₂O. A polpa suculenta esbanja potássio, um dos minerais responsáveis por regular o equilibro dos líquidos nas células corpo e que participa da contração e relaxamento dos músculos. Também é fonte de vitaminas e de carboidratos.

Sua coloração vermelha denuncia a presença do licopeno, um integrante do grupo dos carotenoides e que se destaca pela ação antioxidante. A substância aparece em diversos estudos como agente que reduz o risco de câncer de próstata.

Leia também:  Açúcar na infância: limites mais rígidos

Aliás, outro ingrediente da melancia que ganhou bastante notoriedade entre os homens nos anos 2000 foi a citrulina. Isso porque alguns estudos a associaram com o combate à disfunção erétil. A mesma ciência, porém, mostrou que seria necessário ingerir um caminhão do fruto para alcançar um efeito satisfatório. Ainda que a empolgação para esse fim tenha diminuído, a tal citrulina continua sendo investigada pela capacidade de relaxar artérias e favorecer a boa circulação sanguínea. E, nesse quesito, tem mostrado excelentes resultados.

Um conselho
Ao comprar melancia na feira livre ou no supermercado, prefira aquela que ainda não foi cortada. A falta de higiene no manuseio contribui para a contaminação por micróbios perigosos. E mesmo em casa é bom não vacilar. Ao cortar a fruta, lave bem a faca, principalmente se ela tiver sido usada no corte de carnes.

Leia também:  Livro ensina o que fazer nos 1000 dias mais importantes do bebê
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.