Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso é o mais transparente do Brasil. O ranking foi divulgado nesta sexta-feira (30) pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A avaliação tem como base a análise dos dados divulgados nos Portais Transparência do MP relativo ao segundo trimestre deste ano.

“Essa conquista é resultado de um trabalho desenvolvido por todos os integrantes da Instituição. Na última avaliação, havíamos conquistado o segundo lugar e agora passamos a ser o primeiro colocado. Isso demonstra que estamos no caminho certo e cumprindo com eficiência o nosso dever de tornar pública a informação para que o cidadão possa acompanhar como o dinheiro público está sendo utilizado. O portal transparência é um importante instrumento para o fortalecimento da democracia”, destacou o procurador-geral de Justiça, Paulo Roberto Jorge do Prado.

Leia também:  Em Mato Grosso, órgãos só voltam a funcionar na próxima segunda-feira (19)

Desta vez, o resultado do “transparentômetro” aparece em novo formato: como um mapa colorido, em que as cores representam as faixas de porcentagem de transparência alcançadas pelas 26 unidades do Ministério dos Estados, pelo CNMP e pelos quatro ramos do Ministério Público da União (Federal, Militar, Distrito Federal e Territórios e do Trabalho).

Na primeira apuração de 2016, oito unidades do Ministério Público ficaram abaixo do índice de 80% de cumprimento dos itens analisados. Neste segundo trimestre, porém, todos os avaliados superaram o referido percentual. O diagnóstico demonstra que as unidades e os ramos do MP, além do CNMP, têm conquistado melhorias para alcançar uma gestão marcada pela transparência.

Leia também:  Suinocultores de Mato Grosso apostam na produção de bioenergia

Essa melhora geral do Ministério Público brasileiro é ainda mais destacada quando se vê que a avaliação não se limita ao cumprimento da Lei de Acesso à Informação – LAI (Lei nº 12.527/11). Há três resoluções do CNMP, nº 86/2012, 89/2012 e 115/2014, que buscam um aprofundamento bem mais detalhado e específico do que o cobrado pela LAI.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.