PapaO jornalismo baseado em fofocas ou boatos é uma forma de “terrorismo”, e veículos de mídia que estereotipam populações inteiras ou que fomentam o medo dos imigrantes estão agindo destrutivamente, disse o papa Francisco.

O papa Francisco, que fez seus comentários ao se dirigir a líderes do sindicato nacional de jornalistas da Itália, disse que os jornalistas têm que se superar na busca da verdade, particularmente em uma era de noticiário 24 horas por dia.

Espalhar rumores é um exemplo de “terrorismo, de como você pode matar uma pessoa com a língua”, disse. “Isso é ainda mais verdadeiro para jornalistas, porque eles podem alcançar a todos, e essa é uma arma muito poderosa”.
Na Itália, muitos jornais são altamente politizados e usados com frequência para desacreditar os que têm opiniões políticas diferentes, às vezes noticiando boatos sem fundamentos sobre a vida pessoal de tais indivíduos.

Leia também:  Criança é encontrada com vida em escombros de escola após 2 dias de terremoto

Francisco, que defendeu em muitas ocasiões os direitos de refugiados e imigrantes, disse que o jornalismo não deveria ser usado como uma “arma de destruição contra pessoas e até povos inteiros”.
“Nem deveria fomentar o medo perante eventos como a imigração forçada devido à guerra ou à fome”, acrescentou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.