Foto: assessoria
Foto: assessoria

O prefeito Percival Muniz, candidato à reeleição pela coligação “Seguindo em Frente” (PPS, PMDB, PR, PT, PRB, PV, PRP, PDT, PTC, PPL, PCdoB, PSL, PTdoB e PSC), participou, na noite de segunda-feira (19) na Arena 23, de uma roda de conversa com engenheiros, arquitetos e corretores imobiliários da cidade. Durante a roda de conversa, foram abordados assuntos com o Plano Diretor e a melhoria da infraestrutura da cidade.

“Este foi um momento de compartilhar informações, de ouvir demandas e de saber as preocupações dessas categorias para o futuro de Rondonópolis. São profissionais que podem contribuir muito para o planejamento e o debate da cidade que temos, da cidade que queremos e da cidade que podemos ter”, disse Percival, acrescentando que conta com o apoio de todos para que a cidade siga em frente de forma mais  organizada.

Leia também:  Prefeito e vice tem diplomas cassados por crime ambiental no RJ

Ele ressaltou que a cidade está com as condições criadas para um novo momento de desenvolvimento. “Recuperamos a cidade, organizamos os serviços públicos e, portanto, temos agora as condições objetivas para melhorar mais  a nossa infraestrutura básica e organizar o crescimento da cidade, do ponto de vista do planejamento, de ocupação do solo, de edificações e de mobilidade urbana”, afirmou.

O prefeito destacou que o Plano Diretor, que está em discussão, é um importante instrumento para a cidade ter um crescimento organizado e planejado. “Conseguimos desenrolar a discussão do Plano, dar um novo ritmo. Já foi pacificado um acordo com a ALL, para que, a título de compensação dos impactos que o empreendimento tem sobre a cidade, banque os custo de contratação da empresa que irá trabalhar a formulação do Plano. Ele será debatido com a comunidade e ofertará as diretrizes de crescimento nos próximos anos”, informou.

Leia também:  PF encontra dinheiro em apartamento do ex-ministro Geddel

Percival destacou que uma das metas deste novo Plano Diretor é equilibrar a distribuição de emprego e moradia. Ele lembrou que 80% da cidade ficam de um lado do Rio Vermelho, sendo que grande parte dos empregos está  hoje do outro lado, nos distritos industriais.

“Por isso, a nova ponte do Rio Vermelho e a nova Avenida Beira Rio, que estamos fazendo, assim como o Parque da Seriema, serão fundamentais para facilitar a mobilidade das pessoas e, também, a criação de um novo corredor de expansão, que irá contribuir para desenvolver a outra parte da cidade”,  analisou.

Ele observou que este novo caminho de desenvolvimento que se abre com a nova ponte, a Avenida Beira Rio e o Parque da Seriema estão sendo chamados inicialmente de “Projeto Lua Cheia”, onde vislumbra o surgimento de uma nova cidade, toda planejada, com eixos estruturantes, com toda infraestrutura básica garantida e compacta, para 250 mil moradores.

Leia também:  Thiago Silva questiona cobranças abusivas em taxas praticadas por cemitérios

“Estamos chamando assim porque temos meio círculo do lado de cá do rio, que é a ‘lua nova’, e com esta nova cidade ocupando o espaço de expansão junto aos distritos irá se fechar o círculo. Com isso, teremos a ‘lua cheia’”, explicou Muniz, acrescentando que conta com a participação das categorias  nestas discussões do novo Plano Diretor para deixar um legado importante, que é Rondonópolis ter um rumo certo para crescer com mais qualidade de vida para todos os moradores.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.