boxeA medalha dourada no pescoço e o relógio dourado no pulso comprovam: a vida de Robson Conceição está mudada. Após se tornar o primeiro brasileiro campeão olímpico do boxe, o baiano de infância humilde realizou mais um sonho: migrou para o badalado mundo profissional da modalidade.

Ele foi apresentado nesta sexta-feira pela empresa americana Top Rank, uma das maiores do mundo, que também gere a carreira de estrelas como o filipino Manny Pacquiao e o brasileiro Esquiva Falcão. Robson assinou um vínculo de cinco anos, com possibilidade de renovação automática por mais dois. O contrato prevê um mínimo de seis lutas anuais. O valor não foi revelado, mas o pugilista de 27 anos brincou que foi “um dos melhores contratos dos últimos tempos”. E quando falou sério, Robson, junto com sua equipe, disse que espera lutar pelo cinturão mundial em um intervalo curto.

Leia também:  Árbitros de Mato Grosso participam de curso promovido pela CBF

– Eu tinha uma meta na minha vida, que era conquistar a medalha mundial e olímpica, e meu seguinte passo era me profissionalizar. E graças a Deus encontrei uma grande equipe que é a Top Rank, que agora é minha família. Foi mais um grande sonho realizado.

Agora eu viso o cinturão em no máximo dois anos – disse.

A apresentação ocorreu em um hotel em Ipanema e contou com a presença do diretor executivo da Top Rank, é apresentado como profissional, Todd duBoef, com seu novo empresário Sérgio Batarelli e por seu treinador Luiz Dórea. A assinatura de contrato aconteceu na semana passada em Las Vegas, nos Estados Unidos, mesmo local onde Robson estreia em novembro, na preliminar da luta de Pacquiao contra Jessie Vargas. Seu adversário já está definido, mas ainda faltam alguns detalhes para ser anunciado. Ele lutará na categoria super pena, até 59kg, abaixo da categoria leve (60kg), na qual disputou a Olimpíada. Aliás, por falar em Jogos Olímpicos, apesar da liberação da Associação Internacional de Boxe (Aiba) para pugilistas profissionais disputarem Olimpíadas, Robson acredita que este ciclo está encerrado.

Leia também:  Público reage e evita prejuízo para o União

– É um passo de cada vez. O que eu tinha feito no boxe elite eu fiz. Conquistei todas as medalhas, fui campeão mundial militar, fui prata e bronze nos mundiais, ouro olímpico, meu passo agora é conquistar o cinturão mundial.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.