Joaquim Mattar é candidato a vereador pelo PMDB na Coligação Seguindo em frente. Professor Joaquim, é formado em Direito e advogado militante há 30 anos. Professor de Ciência Política e Teoria Geral do Estado vê a política como um dos mais importantes instrumentos para a consolidação da democracia e da cidadania plena. Mestre em Direito Constitucional – Ambiental, professor universitário, conhece os problemas cruciais enfrentados pela comunidade rondonopolitana.

Em entrevista concedida ao Agora MT, professor Joaquim é enfático em afirmar que, uma das primeiras medidas caso seja eleito, será Projetos de Leis que assegurem a proteção das pessoas e do meio ambiente como um todo: “Rondonópolis é uma das mais expressivas economias do Estado de Mato Grosso – MT”. E acrescentou: “A cidade tem necessidade urgente de um Crematório Municipal de Animais Domésticos, com cemitério vertical de cinzas, para acompanhar os municípios que adotam medidas assecuratórias para um meio ambiente economicamente sustentável. Além disso, vejo que é medida urgente a construção de um Centro de Incineração de Lixo Hospitalar, para que o destino de todos os resíduos hospitalares não tragam riscos irreversíveis para a saúde da população”.

Leia também:  Rezende articula mudanças à confecção da carteira de identidade em Rondonópolis

 Como funcionam essas medidas? “Todos os serviços de saúde produzem além do lixo normal uma série de resíduos que são prejudiciais às pessoas e ao meio ambiente. As entidades governamentais há muito tempo vem tentando regular o tratamento de resíduos. Como o município não possui aterro sanitário, a autoclavagem depende de muito investimento e o tratamento químico é criticado por contaminar o meio ambiente, nos resta à opção da incineração; já que enviar o lixo para outras cidades é dispendioso. O gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (RSS), constitui-se em um conjunto de procedimentos de gestão, planejados e implementados a partir de bases científicas e técnicas normativas e legais como o objetivo de minimizar a produção de resíduos e proporcionar-lhes um encaminhamento seguro, de forma eficiente; visando a proteção dos trabalhadores, a preservação da saúde pública, dos recursos naturais e do meio ambiente. Este gerenciamento deve abranger todas as etapas de planejamento dos recursos físicos, dos recursos naturais e da capacitação dos recursos envolvidos no manejo dos RSS. Todo gerador deve elaborar um plano de gerenciamento de resíduos de saúde (PGRSS), baseado nas características dos resíduos gerados e na classificação desses resíduos; estabelecendo as diretrizes do manejo dos RSS, tudo em conformidade com a Constituição Federal de 1988 e a resolução 358 (CONAMA, 205)”, declarou.

Leia também:  Site prevê possibilidade de advogada assumir cadeira na Câmara de Cuiabá

Joaquim Mattar é escritor, e também jornalista especializado em crítica de cultura. Nos aspectos educacionais, o candidato Professor Joaquim, respondeu que um dos principais desafios e, o que o levou a assumir essa pretensão a uma vaga ao Legislativo Municipal, é saber que Rondonópolis – MT, não assumiu seu dever de casa nas inúmeras gestões tanto do Executivo, bem como do Legislativo – em oferecer aos cidadãos pagadores de impostos uma Universidade Pública Municipal. O entrevistado afirma que “é dever constitucional o município assumir também a responsabilidade do Ensino Superior, dentro da sua competência. Muitas cidades do país oferecem aos munícipes a possibilidade das classes menos favorecidas terem acesso á Educação Superior, melhorando, inclusive, a mão de obra especializada, para poder servir a expansão do distrito industrial, com a instalação de empresas, que a seu ver, devem receber incentivos fiscais municipais e toda infraestrutura das empresas interessadas, para que se possa gerar emprego e renda no município”, afirmou.

Leia também:  Pátio muda estilo e "dizima" oposição na Câmara
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.