O açaí é uma frutinha roxa que traz muitos benefícios à saúde, além de ser altamente versátil, podendo ser usada em sorvetes, sucos, geleias, junto com cereais, sobremesas em geral ou até mesmo pura.

O açaí ajuda a manter a boa saúde e a longevidade. Sendo excelente para quem tem o dia agitado, pratica exercícios físicos e gosta de se alimentar bem, fugindo do colesterol ruim e outros malefícios que uma alimentação desregrara e industrializada pode trazer. Aqui vamos conhecer as propriedades do açaí e os benefícios do seu consumo. Veremos também porque é tão bom para os atletas e como consumir sem extrapolar a quantidade diária limite. Além do mais, é evidente que descobriremos porque está a cada dia mais conquistando o Brasil.

Leia também:  O que aprender com os erros na alimentação
Reprodução
Reprodução

O açaí possui mais propriedades antioxidantes do que a uva e portanto, com o auxílio da vitamina E, consequentemente distribui Ômega-6 e Ômega-9, combate o colesterol ruim do corpo e melhora a circulação sanguínea. Por isso atua contra a velhice precoce e vários problemas cardíacos. Essa fruta também ajuda no combate ao câncer por possuir ácido oleico, retardando assim o desenvolvimento de tumores e contribuindo na destruição das células cancerígenas.

Outra doença que o açaí ajuda a prevenir é a osteoporose. Afinal de contas, é um alimento rico em cálcio e potássio. Ainda tem o ferro, que previne e combate a anemia, mais o fósforo, além de outros minerais.

Para começar, o açaí é uma excelente fonte de energia por conta da sua já conhecida quantidade de carboidratos. É ideal para quem pretende aumentar a massa muscular e também repôr, de maneira rápida, a glicose perdida durante os treinos, realizando assim uma ótima recuperação pós-treino.

Leia também:  Saiba como está a pesquisa da vacina brasileira contra a dengue

Por conta disso, podemos dizer que a fruta é um verdadeiro energético natural, ao contrário de outros tantos que não são verdadeiramente energéticos e sim meros estimulantes, dando falsa impressão de energia e, quando o efeito acaba, o corpo desanima sem conseguir estabelecer uma recuperação eficaz de toda energia perdida.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.