Foto: divulgação PJC
Foto: divulgação PJC

Duas pessoas envolvidas no assassinado de um italiano, que morava na cidade de Barra do Garças (507 km a Leste), foram presas pela Polícia Judiciária Civil, em  investigações conduzidas pela 1ª Delegacia de Polícia, apoiadas pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) e a Delegacia Regional do município.

A prisão de um homem e uma mulher foram efetuadas na sexta-feira (14.10), em cumprimento de mandados de prisão temporária. As ordens judiciais de 30 dias (podendo ser prorrogada por mais 30), decretadas pelo Poder Judiciário com aval do Ministério Público, buscam subsidiar o inquérito policial de provas,  principalmente, sem interferências prejudiciais dos custodiados no andamento dos trabalhos policiais.

 “O respaldo dado a Polícia Judiciária Civil pelo Ministério Público e Poder Judiciário tem feito a diferença na elucidação dos crimes de homicídio em Barra do Garças”, disse o delegado Adriano Marcos Alencar, que conduz as investigações junto com o delegado Renato Rezende.

O empresário italiano, Alessandro Carrega Dal Pozzo, 63 anos, foi encontrado morto no dia 5 de agosto de 2016, já em estado avançado de decomposição. Seu corpo foi localizado no bairro Jardim das Mangueiras no fundo do Vale do Amanhecer, em Barra do Garças, com suspeitas iniciais, levantadas por vizinhos, de morte natural.

Leia também:  Órgãos de segurança combatem a exploração sexual e favorecimento a prostituição em Rondonópolis

Na ocasião, o local onde o corpo foi achado foi atendido pela equipe de plantão, liderada pelo delegado Wiliney Santana Borges, que foi até o bairro acompanhados de peritos criminais, e logo Polícia e Perícia constataram que se tratava de homicídio qualificado, em razão de perfurações de projéteis de arma de fogo.

Uma perícia detalhada foi realizada no local de crime, coletando provas e evidências, que posteriormente foram submetidas a perícias de confronto, as quais estão subsidiando as investigações e apontando razoáveis indícios de autoria.

“Essas providências iniciais tomadas levaram a instauração de inquérito policial para buscar esclarecer esse crime de homicídio qualificado, crime hediondo, contra estrangeiro italiano que residi algum tempo na região de Barra do Garças, tendo propriedades rurais e imóvel na Comarca”, disse o delegado Adriano Alencar.

Leia também:  Suspeito tenta fugir da Força Tática, mas é preso com droga no Pedra 90

Conforme o delegado, o Consulado Italiano fez contatos com a Polícia Civil de Barra do Garças, para solicitar providências referente o caso, tendo se disponibilizando a ajudar com força policial da Itália, caso fosse necessário. A família do italiano também contratou  advogados em Barra do Garças para acompanhar o caso e entregou à Polícia Civil documentos da vítima, que estão auxiliando os trabalhos de investigação da equipe de policiais, que conduz as diligências de apuração de autoria.

Furto de Land Rover

Três dias depois de homicídio, um veículo Land Rover, pertencente à vítima, foi furtado. O fato levou as investigações a serem desenvolvidas em conjunto com a Delegacia de Roubos e Furtos de Barra do Garças, que num esforço integrado, tiveram informações do paradeiro do veículo e das pessoas que, possivelmente, teriam negociado o carro com terceiros, a priori, sem  relação com o crime de homicídio.

Leia também:  Ao separar briga de casal, homem é esfaqueado no pescoço

“Ao serem intimados na Delegacia informaram quem foi a pessoa que teria subtraído o veículo da casa em que residia o italiano Alessandro Carrega”, explicou o delegado. “

Tais informações levantadas até o presente momento foram aptas a gerar suspeitas em dois possíveis autores. Diante das informações levadas ao Ministério Público e Poder Judiciário foram expedidos dois mandados de prisão temporária “, completou o delegado.

As investigações do homicídio do empresário italiano seguem no sentido de apreender o veículo Land Rover, ouvir testemunhas e verificar a versão apresentada pelo defesa dos suspeitos.

Os nomes dos dois presos investigados não foram revelados, diante da necessidade de buscar fundados indícios de autoria. Os delegados afirmaram que vão aguardar a conclusão dos trabalhos para apresentar o resultado a população de Barra do Garças e região, sempre com profissionalismo e respeito aos cidadãos, determinação esta do delegado regional, Adilson Gonçalves.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.