DivulgaçãoOs pesquisadores queriam saber se haveria efeitos a longo prazo sobre as funções cognitivas, induzidas pelo consumo regular desse doce. Até então, estudos parecidos foram feitos sobre os efeitos a curto prazo ou aqueles produzidos imediatamente depois do consumo.

Os pesquisadores australianos avaliaram o consumo de chocolate de 968 pessoas entre 23 e 98 anos por cerca de 30 anos, e nesse meio tempo coletaram dados de questionários alimentares. Entre as perguntas, uma se repetia constantemente: qual a frequência em que eles consumiam chocolates.

Depois disso, os participantes do estudo foram submetidos a uma série de testes cognitivos para mensurar a performance em vários âmbitos, como a memória visual, de trabalho, verbal, além de outras. Os pesquisadores descobriram que aqueles que consumiam chocolate semanalmente tinham uma melhora na função cognitiva em todos os campos.

Leia também:  Álcool pode ser mais prejudicial para as mulheres

O efeito foi observado com qualquer tipo de chocolate, não somente o com alto teor de cacau, e pode ter como explicação não somente os flavonoides, que variam muito de acordo com o chocolate, mas é mais encontrado no tipo amargo. A moderação, no entanto, é aconselhada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.