Foto: Reprodução/TV TEM
Foto: Reprodução/TV TEM

Um delegado da Polícia Federal que matou um motociclista em grave acidente no fim de semana será indiciado por homicídio culposo sob influência de álcool e responderá pelo crime em liberdade. O carro de luxo que ele dirigia bateu em uma moto e um vigilante que voltava para casa após o trabalho morreu na rodovia Raposo Tavares, em Sorocaba (SP). O exame do bafômetro constatou que o motorista tinha bebido.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária, Marcelo Ivo de Carvalho, de 40 anos, trabalha na delegacia da PF no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Ele relatou que ia da Capital para Araçoiaba da Serra e não enxergou a motocicleta, que estaria com a luz traseira apagada. Francisco Lopes da Silva Neto, de 36 anos, voltava do trabalho na moto, que ficou destruída.

Leia também:  Perseguição policial causa acidente que mata uma pessoa e prende 4 criminosos em RN
Foto: Reprodução/TV TEM
Foto: Reprodução/TV TEM

Após bater na moto, o motorista perdeu o controle do carro, bateu na defensa metálica e na mureta de concreto que divide as pistas. Pedaços da moto ficaram espalhados. Segundo a perícia, que esteve no local, o veículo estava em alta velocidade e parou a 100 metros de distância do primeiro impacto com o motociclista.

Policiais rodoviários fizeram o teste do bafômetro no motorista e foi atestado que ele estava com 0,49 miligramas de álcool por litro de sangue. Carvalho foi levado ao plantão policial e preso em flagrante, porém, o delegado plantonista afirmou que mesmo com o resultado do bafômetro, o agente federal não tinha sinais de embriaguez.
Na delegacia, o policial federal pediu para que fosse feita a coleta de sangue para um exame clínico de alcoolemia. Ele pagou fiança de R$ 2 mil e vai responder em liberdade. O laudo sanguíneo que vai apontar se ele estava alcoolizado deve ficar pronto nesta segunda-feira (24) e o documento sobre as causas do acidente deve ser liberado em 30 dias.

Leia também:  Estudantes têm até 30 de novembro para renovar contratos do Fies
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.