Foto: assessoria
Foto: assessoria

O principal eixo de escoamento da produção agropecuária de Mato Grosso, a BR-163, completa 40 anos nesta quinta-feira, 20 de outubro. Para celebrar seu aniversário, durante um mês a população mato-grossense poderá conhecer a história da abertura da rodovia na exposição “40 anos da BR-163 – Uma estrada com quilômetros para contar”. O evento é realizado pela Concessionária Rota do Oeste e o 9º Batalhão de Engenharia de Construção (9º BEC), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja).

O estande que resgata a história da construção da estrada estará disponível em dois locais em Cuiabá. A abertura da exposição será às 19h desta quinta-feira (20) no Pantanal Shopping, onde permanece até 3 de novembro. De 5 a 20 de novembro, poderá ser visitada no Goiabeiras Shopping.

Serão expostas fotos do acervo do 9º BEC que mostram os trabalhadores durante a construção da estrada, assim como locais do dia a dia deles, como acampamentos e refeitórios.

Dentre os objetos, está uma flecha que atingiu um dos trabalhadores da rodovia e foi lançada pela tribo Kranhacãcores, conhecidos como os ‘Gigantes da Amazônia’, devido à altura dos indígenas. Os indígenas ainda não haviam tido contato com outros homens e, na época, os antropólogos Orlando Villas-Bôas, Cláudio Villas-Bôas e Leonardo Villa-Bôas foram convidados para intervir na comunicação entre as tribos e as frentes de trabalho da construção da estrada.

Leia também:  Professores da Unemat entram em greve por atraso de salário

O visitante poderá ainda viajar até a rodovia usando óculos de realidade virtual 3D e conhecer o trecho de 117 quilômetros duplicado pela Concessionária Rota do Oeste ao Sul da BR-163, na região de Itiquira a Rondonópolis.

Os participantes poderão também assistir a um vídeo com o depoimento do agricultor Munefumi Matsubara que, ao comprar terras em Mato Grosso se baseando apenas em um mapa, encontrou seu terreno na área onde foi montado o acampamento do 9º BEC, em Lucas do Rio Verde. O produtor então descobriu que a BR-163 passaria dentro de sua propriedade.

Conheça a história

Para que as obras da abertura da estrada fossem executadas seguindo o Plano de Integração Nacional (PIN) do Governo Militar, o 3º Batalhão Rodoviário, de Carazinho (RS) foi transformado em 9º Batalhão de Engenharia de Construção (9º BEC), que se instalou em Cuiabá (MT). O lema do Plano era “Integrar para não entregar”, pois o objetivo era ocupar as áreas do Oeste do Brasil para não perdê-las a outros países.

Leia também:  Sebastião Rezende discute readequações na BR-364 em visita ao Dnit

As obras começaram em 1971, com equipes de militares e civis contratados pelo 9º BEC sob o comando do Coronel José Meirelles e que seguiriam rumo ao Pará. A outra equipe do 8º Batalhão de Engenharia de Construção (8º BEC), instalado em Santarém (PA), partiu rumo a Mato Grosso. As duas equipes se encontrariam na Serra do Cachimbo, divisa dos dois estados.

A entrega à população foi realizada em 20 de outubro de 1976 pelo presidente em exercício, Ernesto Geisel. A cerimônia ocorreu no quilômetro 877 da rodovia, próximo à Cachoeira do Curuá, no Pará. Segundo registros do jornal O Estado de Mato Grosso, a estrada foi avaliada em 600 milhões de cruzeiros.

Leia também:  Inicia neste domingo 1º de outubro o período proibitivo da Piracema

A partir de então, a estrada permitiu que o Governo Federal estimulasse o povoamento do Centro-sul e Norte do Estado por meio da compra de lotes que se transformaram em propriedades rurais. Mato Grosso é hoje o estado que mais produz soja (26 milhões de toneladas*), milho (15 milhões de toneladas*), algodão em caroço (2 milhões de toneladas*), girassol (35 mil toneladas de sementes*) e tem o maior rebanho bovino de corte (29 milhões de cabeças**).

A Concessionária Rota do Oeste administra 850 quilômetros da BR-163, da divisa com Mato Grosso do Sul a Sinop. Nessa extensão, estão instaladas 18 bases do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAUs) que disponibilizam 63 veículos para atendimento, como guinchos, ambulâncias, veículos de inspeção e caminhões pipa. Em seu escopo de trabalho, está prevista a duplicação de 453 quilômetros de rodovias, sendo que 117 quilômetros foram entregues em 2016.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.