Alunos que fazem parte da ocupação - Foto: divulgação
Alunos que fazem parte da ocupação – Foto: divulgação

Vários estudantes continuam na ocupação do Campus do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) em Rondonópolis que teve início na noite de quinta-feira (20). Mais de 100 alunos liderados pelo Grêmio Estudantil aderiram a ocupação e tem participado das atividades que envolvem o movimento.

De acordo com um dos representantes, Geovane de Oliveira, eles estão oferecendo programações de aprendizagem e culturais para mostrar a causa que eles defendem. “Temos planejado atividades e estamos mantendo o campus limpo para que seja um movimento saudável em todos os sentidos”, explica.

Geovane explica que a ocupação é por tempo indeterminado, mas que eles devem se reunir para uma nova assembleia no sábado (29) e então eles decidirão se mantém ou encerram a ocupação.

Leia também:  Com salário atrasado, médicos da Santa Casa paralisam atendimentos

As causas encampadas pelos estudantes se referem a reforma do ensino médio realizada sem consultar o setor e a PEC 241 que estabelece o teto dos gastos públicos por 20 anos. Eles querem chamar a atenção para a indignação em relação ao congelamento de investimentos que afetará principalmente a Educação.

Visita dos estudantes na Câmara - Foto: divulgação
Visita dos estudantes na Câmara – Foto: divulgação

VISITA NA CÂMARA

Ontem (26), os alunos estiveram na sessão da Câmara Municipal e fizeram um convite para que os vereadores visitem a ocupação. Eles querem dedicar o período da manhã de sexta-feira para uma conversa e explanação com os parlamentares sobre os motivos da ocupação.

Os estudantes querem o apoio da Casa de Leis para a articulação no Congresso Nacional, entre os nosso parlamentares, pela rejeição das proposições que afetarão a educação.

Leia também:  Hospital Regional divulga novo número

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.